Pequenas e médias empresas terão NOVAS opções de crédito financeiro

Em meio a pandemia do novo coronavírus diversas medidas estão sendo criadas para tentar auxiliar os brasileiros, em especial as pequenas e médias empresas. Entre as ações do governo está, principalmente, a liberação de crédito.

Pequenas e médias empresas terão NOVAS opções de crédito financeiro nos próximos dias (Reprodução/Internet)
Pequenas e médias empresas terão NOVAS opções de crédito financeiro nos próximos dias (Reprodução/Internet)

Segundo o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em declaração a imprensa na última quinta-feira (16), o governo pretende anunciar novas medidas destinada a este público.

O principal objetivo é facilitar o crédito para pequenas e médias empresas, sendo esta uma forma de reduzir o impacto da pandemia do novo coronavírus. Ainda durante a declaração, ele destacou que serão quatro novas medidas.

De acordo com análise do profissional, as medidas já anunciadas pelo governo federal são boas, mas que novas ações foram criadas para suprir a demanda insuficiente das demais.

Um dos exemplos é a o esgotamento do Pronampe. O programa destinado a micro e pequenas empresas e que já esgotou a capacidade de contratação autorizada.

“São quatro medidas, todas direcionadas para pequenas e médias [empresas]. Entendemos que é uma medida que vai ter alcance muito bom, porque tem um componente importante de baratear o custo de capital dos bancos”, detalhou em entrevista.

Pronampe foi criado para pequenas e médias empresas

O Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), oferece condições especiais de empréstimos para micro e pequenas empresas em todo o país.

Toda a interface do programa é feita em parceria com empresas parceiras, ou seja, os bancos. Os que estavam aptos a operarem a linha de crédito já tiveram a maioria das solicitações esgotadas.

O valor a ser recebido pelo empréstimo pode ser o equivalente a até 30% do faturamento anual de 2019. O interessado poderá realizar o pagamento do recebido em até 36 meses. Ainda é observada a carência de até 8 meses.

Já a taxa de juros é de 1,25% ao ano mais a Selic, atualmente em 2,25%. É importante lembrar que crédito foi criado para beneficiar empresas prejudicadas pela pandemia de coronavírus.

No total, o programa tem R$ 15,9 bilhões disponíveis para garantir as operações financeiras. Apenas 18% das micro e pequenas que buscaram crédito no mercado foram atendidas pelos grandes bancos que oferecem o crédito.

Os dados são de pesquisa do Sebrae em parceria com a FGV. Entre os bancos, Caixa, Banco do Brasil, Itaú, BDMG e Sicoob também oferecem o programa. Os limites recebidos por cada instituição têm sido atingidos rapidamente.

Neste sentido, governo federal pretende injetar mais 16 bilhões de reais no programa.É importante lembrar que inicialmente com 15,9 bilhões em caixa, o Pronampe chegou perto do limite de financiamentos em pouco mais de dois meses.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.