FGTS de R$1.045: Caixa não libera calendário e trabalhador fica sem saber quando recebe

Em abril, o governo publicou a medida provisória que libera saques emergenciais de contas ativas e inativas do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) no período de 15 de junho a 31 de dezembro de 2020. Porém, as vésperas da data inicial, a Caixa Econômica ainda não divulgou o calendário de saques para os trabalhadores saberem em que dia podem sacar seu benefício.

FGTS de R$1.045: Caixa não libera calendário e trabalhador fica sem saber quando recebe
FGTS de R$1.045: Caixa não libera calendário e trabalhador fica sem saber quando recebe (Imagem FDR)

Tem direito a sacar todos os trabalhadores que possuam contas ativas (do atual emprego) ou inativas (de empregos anteriores) do FGTS. O valor máximo que pode ser sacado pelos trabalhadores é de até R$1.045.

A organização dos saques ao que tudo indica, vai ser ordenado pelo mês de nascimento do trabalhador. Cada cidadão terá direito a um saque, independentemente do número de contas.

O motivo da liberação emergencial do fundo de garantia é o avanço da pandemia do coronavírus, que afeta diretamente a renda das famílias e as atividades econômicas.

Como vai funcionar o saque do FGTS

Caso o trabalhador possua mais de uma conta de FGTS, o saque começa pelas contas de contratos de trabalho extintos (inativas), sempre pela conta que tiver o menor saldo. Logo depois, o dinheiro será sacado das outras contas, começando novamente pela que tiver o menor saldo. Independentemente do número de contas do trabalhador, o valor não pode passar de R$ 1.045.

Se o trabalhador tiver uma conta poupança na Caixa, o FGTS será depositado automaticamente. Porém, o cotista pode até o dia 30 de agosto, pedir o desfazimento do crédito, de acordo com um procedimento que será comunicado pela Caixa.

Os valores podem ser transferidos para contas de outros bancos, desde que esteja na titularidade do trabalhador. E o que não for sacado permanece no Fundo de Garantia.

Segundo o governo federal, todos os 60,8 milhões de trabalhadores que tem contas no FGTS podem ser beneficiados com os saques. Uma média de 30,7 milhões de trabalhadores poderão retirar todo seu recurso no FGTS (50,5% do total).

Cerca de 80% das contas devem ser zeradas com o saque, e R$ 16 bilhões serão liberados para 45,5 milhões de trabalhadores que têm até 5 salários mínimos de saldo no FGTS. É esperado que até R$ 36,2 bilhões possam ser sacados em todo o país.

Os trabalhadores que não sacaram os valores de até R$998 do FGTS na leva que foi finalizada em 31 de março, não vão poder acumular com este novo saque.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.