Cresce número de pedidos represados no INSS sem expectativa de liberação

Desde o final do ano passado, o INSS tem enfrentado problemas com os números de pedidos de benefícios represados. Com a pandemia causada pelo coronavírus, esse problema se agravou para milhões de brasileiros que estão a espera da liberação do seu auxílio. 

Cresce número de pedidos represados no INSS sem expectativa de liberação
Cresce número de pedidos represados no INSS sem expectativa de liberação(Foto: FDR)

Aqueles que se deslocam até uma agência do INSS, encontram o seguinte aviso: “Atendimento suspenso até o dia 19 de junho”. Até lá, são duas as formas de atendimento: pelo telefone 135 e pelo site “Meu INSS”.

Boa parte dos pedidos que são enviados ao INSS são para o auxílio doença. De acordo com a Previdência Social, os requerimentos desse benefícios triplicaram em relação à média mensal.

Nos últimos dois meses, foram registrados 600 mil novos pedidos. No período de suspensão dos serviços, não está sendo realizadas perícias presenciais. Nesse caso, o contribuinte tem que acessar o portal Meu INSS, pois os documentos e os atestados médicos devem ser enviados pelo site. 

A empregada doméstica, Graziele de Jesus Gonçalves, se cadastrou no site para receber o benefício da licença maternidade, porém está há dois meses esperando a resposta. Ela concedeu uma entrevista ao portal G1, e falou sobre o assunto. 

“Estou sem receber, estou sem casa porque eu fui despejada, porque o dono do meu apartamento não quis nem saber, aí eu vim para a casa do meu irmão. Estou há 15 dias na casa do meu irmão, morando de favor. Eu estou esperando o INSS”, conta. Ela consulta o site todos os dias e a mensagem é que o pedido está “em análise”.

O acúmulo dos benefícios acontecem desde o final do ano passado, no qual a fila chegou a atingir cerca de 2 milhões de benefícios em espera.

Antes da pandemia, o governo publicou uma medida provisória para que fosse realizada a contratação de reforço para tentar diminuir a fila.

Segundo o INSS, hoje ainda há 1,1 milhão de pedidos de benefícios parados: 300 mil não foram analisados. Para 800 mil, o problema é a pendência de algum documento.

O diretor de atendimento da Previdência, Jobson Sales, reconhece a demora e diz que o INSS está tentando se adaptar.

“Desde setembro do ano passado, a quantidade de processos que se faz é bem superior que se pede à Previdência Social. Então essas pessoas que pedem têm que esperar realmente um pouco para terem essa concessão, algo que nos próximos meses deve ser completamente regularizado”, diz.

A partir desta segunda-feira (8), militares e servidores aposentados começam os seus serviços nas agências do INSS. A finalidade é serem treinados para analisar os pedidos, em uma força tarefa que pretende zerar a fila de espera até o mês de outubro.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA