Itaú anuncia que vai ressarcir clientes por cobranças indevidas

Clientes do Itaú que tiveram alguma cobrança sendo realizada de forma indevida terão o seu dinheiro de volta. O banco anunciou nesta quinta-feira (4) acordo com o Banco Central para a realização desta devolução.

publicidade
Itaú anuncia que vai ressarcir clientes por cobranças indevidas (Reprodução/Internet)
Itaú anuncia que vai ressarcir clientes por cobranças indevidas (Reprodução/Internet)
publicidade

De acordo com o documento, serão 4,7 milhões de clientes beneficiários com o ressarcimento por tarifas cobradas indevidamente entre os anos de 2008 a 2018. Com isto, há um firmamento entre BC e instituição para realizar a devolução.

Em números, serão devolvidos R$ 18 milhões aos clientes do banco. Ainda de acordo com comunicado enviado à imprensa, o Itaú detalha que valor total é de R$ 75,6 milhões, mas já informou que devolveu o equivalente a R$ 57,5 milhões ao longo dos anos.

Firmado entre o BC e Itaú, o termino de compromisso ainda estabelece outros pontos na relação com o cliente, como o desembolso no valor de R$ 29,6 milhões ao regulador em forma de contribuição pecuniária. Este valor é considerado como uma multa, mesmo que seja de comum acordo.

O dinheiro será proveniente não só do banco, mas também outros 12 diretores e ex-diretores farão parte da equipe que irá realizar o pagamento da quantia aos clientes. Não foi detalhado o quanto cada um irá repassar.

Texto ainda pontua que o Itaú realizou durante anos cobranças indevidas aos seus clientes, a exemplo do pagamento de tarifa na hora da realização de cadastro ou de emissão de extratos e saque.

Além destes pontos, ordem de pagamento, avaliação emergencial de crédito e de cadastro de operações de crédito consignado também entraram na lista de procedimentos que foram taxados pelo banco indevidamente.

Ao identificar as irregularidades, banco deverá entrar em contato com os clientes e realizar o pagamento em 15 dias úteis. Caso o banco não encontre o consumidor, o mesmo poderá realizar a emissão de ordem de pagamento.

O pagamento também poderá ser realizado através de depósito em contas do Itaú ou de outras instituições financeiras, sendo da mesma titularidade do cliente. Os valores repassados serão corrigidos pela inflação.

Em resposta a situação, Itaú também se compromete a não cobrar mais tarifas indevidas e explicou, por meio de nota, que cobranças irregulares foram ocasionadas por problemas operacionais e também sistêmicos.

Empresa também detalha que erros já visualizados foram corrigidos a fim de não ocasionar outras cobranças indevida aos seus clientes. Processo de devolução já tinha sido iniciado antes mesmo do acordo firmado com BC, conclui o banco.