Governo faz estimativa otimista para lançamento do Pronampe; veja detalhes!

Micro e médias empresas passarão a contar com reforços financeiros. Nessa semana, o governo federal validou a medida provisória que determina a criação do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). A oficialização foi feita nesta terça-feira (2), por meio de uma publicação no Diário Oficial da União. O projeto permitirá que empresários com faturamento entre R$ 300 mil e R$ 360 mil tenham acesso a empréstimos de forma mais rápida.  

Governo faz estimativa otimista para lançamento do Pronampe; veja detalhes! (Imagem: Reprodução - Google)
Governo faz estimativa otimista para lançamento do Pronampe; veja detalhes! (Imagem: Reprodução – Google)

A iniciativa foi desenvolvida como uma das medidas de contenção dos efeitos do novo coronavírus. Com a crise econômica que assola o país, diversos pequenos negócios estão tendo suas portas fechadas mediante a falta de recursos. Desse modo, o governo federal decidiu lançar o projeto para que, em parceria com as instituições bancárias, esse grupo possa ser segurado.  

De acordo com o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, o Pronampe permitirá que as empresas consigam manter suas folhas de pagamento e realizem as manutenções de seus serviços. Além de garantir a rotatividade do mercado, o gestor afirma que a proposta reduzirá o número de demissões em todo o país.  

“Devemos aprovar o regulamento hoje ou amanhã. O Banco do Brasil está com sistema pronto, aí é questão de os bancos colocarem esse crédito disponível na ponta. Aí é acompanhar pra ver o dinheiro chegando. Garantimos 100% de cada operação até o limite de 85% de cada carteira. Os bancos não tem porque segurar ela [a linha de crédito]. Semana que vem, espero que esteja na ponta. Vamos ficar no pé dos bancos“, afirmou ao G1. 

Em entrevista, o secretário ainda explicou que a validação do presidente Jair Bolsonaro, foi adiada para poder garantir as negociações com o Congresso Nacional, de modo que não travasse o projeto.  

“Não tinha como ser mais ágil porque vetamos alguns artigos. Se eles não tivessem sido vetados, o Pronampe não ia rodar [funcionar corretamente]. Queríamos ter certeza que ia ‘rodar’ na ponta. Fizemos vários conversas com Banco do Brasil, Caixa, cooperativas interessadas, e conversarmos com o Congresso Nacional”, disse. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.