Sabia que existem dívidas que você não precisa pagar durante a pandemia? Entenda!

Demissão, queda nas vendas ou até gastos médicos. Muitos são os motivos que podem te atrapalhar na hora de fechar as suas contas durante a quarentena. Desde o início da pandemia e da crise financeira, o governo e empresas privadas vêm anunciando várias medidas de isenção e adiamento de dívidas.

Sabia que existem dívidas que você não precisa pagar durante a pandemia? Entenda!
Sabia que existem dívidas que você não precisa pagar durante a pandemia? Entenda! (Imagem: Reprodução Google)

Para te ajudar a saber quais os boletos podem te dar um folga nesse mês, vou separar algumas contas que já tem algum desconto ou condição especial.

Evite o calote

Antes de começar tenho a responsabilidade de avisar uma coisa, mesmo com tantas medidas especiais neste período, o ideal é sempre comunicar às empresas sobre a situação e buscar a negociação o mais rápido possível.

Apenas esquecer o boleto na gaveta pode deixar a situação ainda pior no próximo mês, confira quais as contas que podem ser negociadas e postergadas e assim te ajudar sem precisar dar calote e nem ficar recebendo aquelas ligações chatas de cobrança.

Para ajustar na negociação das dívidas, o Conselho Monetário Nacional (CMN) facilitou as condições para os bancos e financeiras refinanciar ou parcelar dívidas em atrasos.

As condições facilitadas vão beneficiar principalmente aqueles clientes que sempre pagaram suas contas em dia, mas infelizmente estão passando por um período de dificuldades financeiras.

Dívidas básicas

Algumas contas básicas ficarão suspensas durante a o período, em especial para as famílias mais carentes.

Contas básicas são aquelas de primeira importância na hora de montar o seu planejamento, justamente por isso elas estão no primeiro lugar, confira quais delas terão descontos:

  • Conta de Energia;
  • Parcela do Imóvel ou Carro.

Para as famílias de baixa renda, o Governo Federal criou uma medida provisória que isenta do pagamento das contas de energia elétrica para até 220 kWh por mês até 30 de junho.

Sobre as parcelas de financiamento de Casa ou Carro, as parcelas podem ser suspensas por até 60 dias.

Para isso o cliente deve fazer o pedido diretamente no seu banco. Como muitos clientes encontraram problemas durante a solução, você pode conferir nosso último artigo com o passo a passo de como pedir.

O procedimento é o mesmo para todos os tipos de dívidas bancárias, com o limite de até 2 contas clientes.

Impostos

Sobre os impostos e tributos, o Governo permitiu uma séria de adiamentos. A maneira geral tudo continuará sendo pago em 2020, mas com o vencimento nos últimos meses do ano.

Confira alguns impostos adiados:

  • Imposto de Renda – Prazo de entrega estendido para 30/06;
  • IOF – Foi suspenso por 90 para empréstimos (abril, maio e junho).

Para estes tributos apenas o IOF será suspenso, o Imposto de Renda continua sendo cobra, mas com o prazo estendido.

Contribuições das empresas

A possibilidade de adiar os impostos e contribuições também chegou até as empresas. Principalmente sobre os direitos trabalhista que são pagos todos os meses.

Confira algumas contas que podem ser adiadas:

  • Contribuições ao INSS por parte do empregador;
  • Cofins;
  • Recolhimento para o PIS/PASEP.

Além das despesas trabalhistas também ficam suspensas as contribuições ao Simples Nacional por parte dos Microempreendedores Individuais.

Como posso negociar minhas dívidas?

Caso o seu boleto não esteja nesta lista, nem tenha novas regras específicas para adiamento, não se desespere.

Com as condições facilitadas pelo CMN, é possível conseguir boas negociações com a empresa fornecedora, o mais importante é entrar em contato o quanto antes.

Lembre-se que provavelmente não é o primeiro nem o último cliente com esse problema, assim é muito provável que a empresa pense em algum medida para lidar com esses casos sem perder esses clientes  

Sandro MessaSandro Messa
Sandro Messa possui bacharelado em Ciências e Humanidades e Ciências Econômicas pela Universidade Federal do ABC (UFABC). No mercado de trabalho, tem passagem pelo Banco Mercantil do Brasil, como gerente de relacionamento. Atuou também como assessor de investimentos no Itaú Personnalité e na XP Investimentos. Atualmente, trabalha como Consultor Financeiro e dedica-se à redação do portal FDR.