Petrobras comunica novas mudanças no valor dos combustíveis

Durante o mês de maio, ocorreram algumas alterações no preço dos combustíveis para mais ou para menos. E agora, novamente uma nova mudança foi confirmada pela Petrobras que comunicou a subida de 5% no preço da gasolina e 7% no diesel. Esta mudança nos preços se dá diante de um cenário de alta do petróleo causada pela possibilidade da descoberta de uma vacina para o coronavírus.

Petrobras comunica novas mudanças no valor dos combustíveis
Petrobras comunica novas mudanças no valor dos combustíveis (Foto Google)

A Petrobras também confirmou o aumento de 7,3% do diesel marítimo e do diesel que é vendido para térmicas de 7,2%, para o S500 de 7,5%, para o S10, de impacto ambiental menor.

O petróleo tipo Brent, utilizado como parâmetro pela estatal, subia 2,08% para o contrato de agosto, cotado a US$ 36,87 o barril, após uma queda abaixo de US$ 20 o barril em meados de abril.

Preço da gasolina da Petrobras para o consumidor

O aumento do preço da gasolina que a Petrobras passa para as refinarias não é repassado de forma imediata aos consumidores nos postos de gasolina.

Para o aumento ser repassado, existem fatores importantes como margem de lucro na distribuição e revenda, os impostos e a adição obrigatória de etanol anidro.

Nas últimas semanas por exemplo, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço dos combustíveis para os consumidores diminuiu.

O levantamento da ANP apontou que o valor médio do litro da gasolina para o consumidor final caiu 2,7%, a R$ 3,823. Já o preço do litro do diesel caiu 3,9% no período, para R$ 3,077.

Caminhoneiros reagiram na última subida do diesel

O preço do Diesel estabilizou e os caminhoneiros estão pedindo a suspensão do gatilho para que assim os valores praticados sejam os mesmos de antes da pandemia do novo coronavírus começar. Os responsáveis pelo pedido ao governo federal é a Abrava (Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores).

Este pedido refere-se à suspensão temporária do gatilho do diesel, que é o instrumento regulamentado na tabela do frete que ordena uma revisão da tabela quando a oscilação no preço do biocombustível superar 10%, para mais ou para menos.

O presidente da Abrava, Wallace Landim, disse que “A suspensão do gatilho do diesel automaticamente congelará o preço mantendo os valores praticados antes da pandemia da covid-19 em relação ao diesel”.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.