A partir da próxima semana, segunda-feira (25), o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai começar a fazer o pagamento da segunda parcela do 13° do INSS para aposentados e pensionistas. Essa antecipação está sendo feita por conta da pandemia causada pelo coronavírus que está avançando cada vez mais pelo país.

publicidade
13° do INSS: segunda parcela foi ANTECIPADA e começa segunda-feira
13° do INSS: segunda parcela foi ANTECIPADA e começa segunda-feira (Imagem FDR)
publicidade

A segunda parcela vai ser paga até o dia 5 do mês de junho. O valor das parcelas segue a regra que foi aplicada nos anos anteriores. 

A segunda parcela é o complemento dos 50% restantes do valor do benefício. Para aqueles que recebem até um salário mínimo, que é de R$1.045, o valor a ser recebido será de R$522,50. Em cima desse valor não é cobrado o imposto de renda. 

Já para aqueles que recebem valores superiores a de um salário mínimo, irão sofrer um desconto do imposto de renda.

O dinheiro vai ser depositado nas contas dos segurados nas mesmas datas em que cada um recebe os seus benefícios em meses normais.

Para realizar a consulta do valor, basta acionar a central do INSS por meio de uma ligação no telefone 135, que pode ser feita de segunda a sábado, das 7h às 22h, e é gratuita para telefone fixos e tem custo de uma ligação local caso seja feita por celular. 

O calendário de pagamento do 13° do INSS também é definido por meio da renda mensal do pensionista. E o dia de recebimento vai de acordo com o número final do benefício, sem contar o dígito.

Veja o calendário de pagamento do 13° do INSS

Para quem ganha até um salário mínimo (R$ 1.045 em 2020) 

  • Final 1: 25/5
  • Final 2: 26/5 
  • Final 3: 27/5 
  • Final 4: 28/5 
  • Final 5: 29/5 
  • Final 6: 1º/6 
  • Final 7: 2/6 
  • Final 8: 3/6 
  • Final 9: 4/6 
  • Final 0: 5/6 

Para quem ganha acima de um salário mínimo (mais de R$ 1.045) 

  • Finais 1 e 6: 1º/6
  • Finais 2 e 7: 2/6 
  • Finais 3 e 8: 3/6 
  • Finais 4 e 9: 4/6 
  • Finais 5 e 0:⅚

Como sacar

Por conta da pandemia causada pelo coronavírus, a orientação é que as pessoas evitem ir até os bancos para não aumentar ainda mais as filas e as aglomerações nas agências que já estão lotadas por conta de dúvidas do auxílio emergencial.

A orientação é que os beneficiários usem o dinheiro por meio dos canais digitais da instituição financeira como aplicativo, site, caixa eletrônico e central telefônica para pagamentos de contas, transferências de recursos, recargas de celular e consultas de saldos e extratos. 

Os aposentados e pensionistas que não possuem contas-correntes e recebem apenas por meio de cartões de débito podem utilizá-los para pagamentos de compras. Para isso, basta inseri-lo  nas maquininhas dos estabelecimentos comerciais como supermercados, farmácias e outros.

Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.