INSS: Presidente faz projeção otimista sobre liberação dos pagamentos; confira!

Em meio a toda a problemática provocada pela pandemia do novo coronavírus, diversas ações estão sendo tomadas para movimentar a economia local. Inclusive, o que se diz a respeito aos pagamento feitos por intermédio do INSS.

publicidade
INSS: Presidente faz projeção otimista sobre liberação dos pagamentos; confira!
INSS: Presidente faz projeção otimista sobre liberação dos pagamentos; confira!(Imagem: FDR)
publicidade

Aposentados e pensionistas do INSS visualizando este cenário ainda ficam preocupados sobre a garantia do recebimento dos benefícios.

Em entrevista ao Correio Brasiliense, o presidente Instituto Nacional do Seguro Social, Leonardo Rolim, fez projeção positiva em relação ao recebimento dos valores por parte dos contribuintes e aposentados.

Durante a entrevista ele ainda destaca que um dos principais problemas atuais é a grande fila que se formou para a concessão dos benefícios.

Mesmo com o número alto, cerca de 1 milhão de brasileiros ainda no aguardo, o balanço feito pelo presidente é que a situação é controlável, mesmo mediante ao salto provocado pela pandemia.

Já em relação a mesma, o INSS tomou uma série de ações para tentar auxiliar os contribuintes neste momento. Como a garantia do repasse do auxílio doença e também atendimento remoto através do Meu INSS.

O BPC, Benefício de Prestação Continuada, pago a brasileiros deficientes e idosos de baixa renda, é um dos pontos discutidos. De acordo com ele, este benefício terá prioridade na fila.

Enquanto a questão dos pagamentos, principalmente do 13º salário, no qual foi adiantado, o presidente destaca que o INSS terá a capacidade de realizar o repasse de forma integral.

O mesmo pontua que serão cerca de R$ 50 bilhões com antecipação de salários. Primeira parcela já foi paga no mês abril, e a segunda é prevista para o mês de maio.

A segurança no pagamento se dá pois, ainda segundo Rolim, não se trata de uma despesa extra e todo o valor já era previsto no orçamento deste ano. Mas, que se trata de algo emergencial.

O pagamento também de R$ 600 para aqueles que esperam na fila do BPC terá em média o valor de R$ 360 milhões. Valor será repassado em três parcelas. Previsão é de que seja gasto ainda mais, pois há algumas pessoas que têm pendências cadastrais.