Auxílio de R$600 prorrogado? Secretário CONFIRMA previsões para aumentar parcelas

População brasileira poderá contar com o auxílio de R$600 até o mês de dezembro? Nessa segunda-feira (11), o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, informou que o governo avalia a possibilidade de estender o pagamento do benefício. Até o momento, a medida provisória que regulariza a liberação tem um prazo de validade de três meses. No entanto, a mesma poderá ser alterada. 

Auxílio de R$600 prorrogado? Secretário CONFIRMA previsões para aumentar parcelas (Imagem: Reprodução - Google)
Auxílio de R$600 prorrogado? Secretário CONFIRMA previsões para aumentar parcelas (Imagem: Reprodução – Google)

Em uma transmissão realizada pelo banco BTG Pactual, o representante afirmou que sua equipe está estudando a possibilidade de manter o pagamento no segundo semestre.

De acordo com ele, trata-se de uma ação cuja a finalidade é garantir o sustento de milhares de famílias que estão dependendo dos R$ 600 do coronavoucher para sobreviver. 

Durante a entrevista, Carlos da Costa informou que sua proposta é manter o pagamento mesmo após o fim da pandemia, deixando o valor de R$ 600 a R$ 1.200 (em casos de mães solteiras).

O gestor explicou que o governo está analisando como administrar recursos para que o projeto se mantenha e que isso acontecerá por meio de um processo de transição para garantir o sustento dos cadastrados.  

“Não podemos virar a chave e desligar tudo de uma hora para outra”, alegou, afirmando que o fim da pandemia não significa a resolução da crise.  

Financiamento do auxílio de R$600 e datas dos anúncios  

No que diz respeito as formas de custeio do projeto, Costa disse que o ministério da economia precisará elaborar propostas para um processo de recuperação econômica.

Além do auxílio emergencial, o representante defende que outras MP’s sejam mantidas, como as que facilitam solicitações de financiamentos para pequenos e médios empresários. “Talvez alguns programas tenham vindo para ficar”, disse.  

Questionado sobre o prazo para que esses projetos fossem validados, ele respondeu que ainda não há uma data exata e que nesse momento o foco é manter a organização e funcionamento dos pagamentos que já estão em andamento.  

No entanto, reforçou que o segundo semestre deste ano precisará contar com o apoio do governo federal e que as medidas tomadas até o momento deverão ser reavaliadas para serem mantidas até que a economia nacional se restabeleça.  

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.