Guia do auxílio emergencial: TUDO sobre Consulta, Saque, Valor e Calendário

PONTOS CHAVES

  • Têm direito de receber o auxílio todos os trabalhadores sem registro em carteira
  • Cadastros ainda podem ser feitos online
  • Novo calendário de pagamentos deverá ser anunciado no dia 8 de maio 

O auxílio emergencial vem beneficiando milhares de brasileiros. Desde o início do pagamento, no dia 9 de abril, o governo federal já injetou mais de R$ 50 milhões na economia nacional por meio da liberação do coronavoucher. O benefício foi desenvolvido especialmente para combater os efeitos da crise do Covid-19 e será ofertado em três parcelas. Apesar de seu cronograma já estar em andamento, ainda é possível fazer o cadastro e solicita-lo. Confira, no texto abaixo, todas as informações necessárias para receber os R$ 600.  

Guia do Auxílio Emergencial: Consulta, Saque, Valor e Calendário (Imagem: Reprodução - Google)
Guia do Auxílio Emergencial: Consulta, Saque, Valor e Calendário (Imagem: Reprodução – Google)

Antes de mais nada, é preciso saber se você tem direito ou não ao pagamento. De acordo com o texto da MP que criou o benefício, poderá receber os valores todo o brasileiro que:  

  • Tenha mais de 18 anos de idade e CPF ativo; 
  • Comprove uma renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa (R$ 522,50); 
  • Tenha renda mensal até 3 salários mínimos (R$ 3.135) por família; 
  • Não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018. 
  • Seja titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual, ou MEI); 
  • Esteja inscrito Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais do Governo Federal até o último dia 20 de março; 
  • Cumpra o requisito de renda média (renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, e de até 3 salários mínimos por família) até 20 de março de 2020; 
  • Seja contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social. 

Se você se enquadra dentro dessas medidas, basta gerar seu cadastro via aplicativo Auxílio Emergencial, ou no site: www.auxilio.caixa.gov.br.  

App Auxílio Emergencial  

Para poder solicitar o benefício, o cidadão deve instalar em seu celular, o app Auxílio Emergencial. A ferramenta é gratuita e pode ser acessada em aparelhos IOS e Android. Na sequência, com o programa conectado, dê início aos processos do cadastramento.  

Será preciso informar dados como: nome completo, informes de renda, numeração do CPF, endereço e dependentes familiar.

Com o formulário todo preenchido, você deverá informar o modo de recebimento, que pode ser por meio de uma conta bancária em seu nome ou pela criação da poupança digital da Caixa.  

Com a configuração financeira concluída, basta confirmar a solicitação e aguardar a resposta. Normalmente, o tempo para a validação é de até três dias. É válido ressaltar que, o valor só é liberado para uma pessoa de cada residência, isso significa que você deve ter cuidado ao digitar o número de seu CEP.  

Em caso de erro nos dados, entraves no CPF ou qualquer outro travamento, o ministério da cidadania dá um tempo de até 48h para que o usuário possa corrigir as informações solicitadas.  

Formas de consulta  

Com o cadastro realizado, é possível fazer consultas para acompanhar as datas e valores de pagamento. Para quem for receber por meio das poupanças digitais, é preciso baixar o app Caixa Tem.

A ferramenta, também gratuita, está disponível na versão IOS e Android e solicita a numeração do CPF e nome completo para ter acesso a área reservada.  

Nela, você poderá monitorar o valor que irá receber, as datas do pagamento, se terá direito ao acumulo de R$ 1.200 (ofertado para chefes de família), quais as unidades da Caixa mais próximo e também pode fazer transferências (sem taxações) para outras instituições.  

O valor das TED’s devem ser de no máximo R$ 600 e pode ser enviado para qualquer outro banco sem cobrar por taxas de serviço. A ideia da Caixa é redimensionar os envios, para evitar superlotações em suas unidades físicas.  

No app do auxílio emergencial também é possível conferir as previsões e quantia do pagamento. A ferramenta ainda conta com um SAC para caso de dúvidas.  

O governo também criou outros dois portais para consultar o andamento do pedido do auxílio emergencial, no site do Ministério da Cidadania e no DataPrev:

Valores  

O valor do benefício é de até R$ 600, mas pode ser alterado a depender da situação de cada beneficiário. Mães chefes de família, por exemplo, terão acesso a quantia dobrada, recebendo R$ 1.200.

Já os beneficiários do Bolsa Família, contarão apenas com reajuste dentro desse limite. Isso quer dizer que, quem recebia R$ 300 mensais do projeto, terá um acréscimo de mais R$ 300 para complementar o teto do auxílio. O valor de R$600 não será somado ao salário comum do beneficiário do Bolsa. 

Calendário de pagamento do auxílio emergencial

O calendário de pagamentos da primeira parcela já foi finalizado, até mesmo quem optou por receber o auxílio emergencial na conta poupança digital pode sacar os R$600 em mãos, nas agências da Caixa ou em casas lotéricas.

Para isso, será preciso gerar um código no app Caixa TEM. Esta senha tem validade de duas horas, por tanto, deve ser gerada no local de atendimento.

A partir deste mês de maio, a segunda parcela deverá funcionar de forma diferente, onde os beneficiários receberão em dias diferentes, de acordo com suas datas de aniversário.  

A mesma estratégia deverá ser utilizada em junho, na última rodada. Até o momento, as novas datas ainda não foram anunciadas, exceto para quem vai receber pelo Bolsa Família que deverá seguir o mesmo cronograma oficial do projeto, anunciado em janeiro. Em maio, o recebimento acontecerá a partir do dia 17 e em junho a partir do dia 18.  

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.