Auxílio emergencial: Ministro divulga que data da segunda parcela já está definida

O governo já realizou o pagamento da primeira parcela do auxílio emergencial e agora os beneficiários aguardam para saber quando será creditado o próximo lote. Em meio a muitas indecisões, ao que parece este segundo calendário já está definido e será divulgado ainda nesta sexta-feira (8). Onyx Lorenzoni, Ministro da Cidadania, disse que o pagamento começa na próxima semana.

Auxílio emergencial: Ministro divulga QUANDO segunda parcela estará na conta
Auxílio emergencial: Ministro divulga QUANDO segunda parcela estará na conta (Imagem: Montagem/FDR)

Apesar de muitos já estarem esperado a segunda parcela, uma porcentagem significativa ainda aguarda a primeira. Alguns já foram aprovados e ainda não receberam, e outros esperam a finalização da análise. Os problemas persistem com relação aos acessos aos aplicativos criados para o auxílio, com CPFs e enormes filas nas agências da Caixa.

O auxílio emergencial consiste em três parcelas que não serão pagas obrigatoriamente em abril, maio e junho para todos os beneficiários. O governo diz que todos que se enquadram nos requisitos, irão receber as três parcelas nos meses seguintes. Se você começar a receber o auxilio em maio por exemplo, recebe a última parcela em julho.

Onyx Lorenzoni informou que uma média de 96,9 milhões de pessoas entraram no aplicativo Auxílio Emergencial. Deste total, 50,5 milhões atendiam os requisitos para receberem o dinheiro. Aproximadamente 32 milhões não se encaixavam nas regras e segundo o ministro, boa parte destas pessoas inaptas, agiram de “boa fé”, porém alguns tentaram burlar a legislação.

Como forma de ajudar as pessoas que por algum motivo não sabem ou não contam com ajuda para se cadastrar, o governo busca um acordo com os Correios para que estas pessoas recebam ajuda em suas agências.

Por fim, o ministro falou sobre uma portaria publicada ontem (7) que vai transferir R$ 580 milhões para o Sistema Único de Assistência Social com destino aos municípios. O dinheiro poderá ser aplicado na compra de equipamentos de proteção individual, como máscaras, e no acolhimento de vulneráveis, finalizou.

Requisitos para receber o auxílio emergencial

O texto aportado pelo legislativo informa os requisitos para receber o “coronavoucher”, como:

  • ser maior de 18 anos de idade;
  • não ter emprego com carteira assinada
  • não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou de outro programa de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;
  • renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo (522,50 reais) ou renda familiar mensal total de até três salários mínimos (3.135 reais)
  • a pessoa também não pode ter recebido rendimentos tributáveis, no ano de 2018, acima de 28.559,70 reais. Ou seja, é preciso ter sido isenta de IR no ano passado

Além dos requisitos acima, é preciso se enquadrar em uma das situações de informalidade abaixo para receber o benefício:

  • ser microempreendedor individual (MEI)
  • ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social (RGPS)
  • ser trabalhador informal inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico)
  • ser trabalhador com contrato intermitente inativo, ou seja, que não está sendo convocado pelo patrão para prestar serviço

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Redação
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.