Dólar tem queda com notícia positiva sobre Covid-19

Avanços medicinais geram reações positivas no mercado financeiro. Nessa quarta-feira (29), o dólar registrou seu terceiro dia de queda contra o real, depois de um período sequencial de super valorização. Durante o pregão, a moeda americana, em sua versão comercial, ficou cotada em R$ 5,355, com uma redução de 2,9%. Já na modalidade de turismo, o recuo foi de 2,8%, com venda de R$ 5,57%. Os valores ainda apresentam uma alta para a economia nacional, mas significam a primeira baixa desde o início da pandemia.  

Dólar tem queda com notícia positiva sobre Covid-19 (Imagem: Reprodução - Google)
Dólar tem queda com notícia positiva sobre Covid-19 (Imagem: Reprodução – Google)

Hoje, 30 de abril, a moeda voltou a subir influenciada pela queda na projeção do PIB para os principais países europeus. O valor do dólar chega a R$5,45.

O principal motivo das reduções nesta quarta-feira foi o anúncio feito pela empresa farmacêutica Gilead, onde informou que seu medicamento (remdesevir) apresentou reações contra o teste do novo coronavírus.

Caso o tratamento mostre resultados, trata-se de uma expectativa de melhoria clínica e controle do contágio em todo o território nacional. 

Para o mercado, a notícia é vista de forma positiva, levando em consideração que poderá acarretar no afrouxamento das quarentenas e retomadas das atividades, que irão elevar o Produto Interno Bruto (PIB). Desde o início da pandemia, as estatísticas apresentam uma retratação de 4,8% somente nesse primeiro semestre.  

“O PIB foi muito ruim. Se não fosse pelo medicamento, o mercado iria piorar bem”, afirmou Bruno Lima, analista de renda variável da Exame Research. 

Avaliação americana do dólar 

Nos Estados Unidos a situação também é de instabilidade e crise. A região registrou o maior número de infectados e mortes em todo o mundo. Já foram mais de 60 mil óbitos em todo o país, apenas entre os dois últimos meses.  

Mediante a esse cenário, o Federal Reserve (Fedvem mantendo uma baixa em sua taxa básica de juros, a fixando entre 0% e 0,25%, de modo que possa fomentar a economia. A decisão visa obter uma reação do mercado, que está paralisado pelo isolamento social.  

De acordo com o presidente Fed, Jerome Powell, serão utilizadas todas as ferramentas possíveis para poder garantir e minimizar os efeitos da pandemia na economia do país. Ele defende que, com a aplicação das estratégias de contenção, espera que o mercado internacional reaja de forma positiva.  

Na última sessão, o dólar tinha fechado com uma queda de 2,6%, apresentando uma cotação de R$ 5,517. Na última semana, sua queda era de cerca de 5,5% frente ao real. 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA