Erro no pedido do auxílio emergencial? Entenda como é feita a análise

Desde o último dia 7 os trabalhadores brasileiros que estão se inscrevendo para receber o auxílio emergencial de R$600, relatam dificuldades para que o dinheiro seja liberado em suas contas. Muitos não sabem como funciona a análise dos dados para a aprovação no recebimento do auxílio. Veja aqui.

Erro no pedido do auxílio emergencial? Entenda como é feita a análise
Erro no pedido do auxílio emergencial? Entenda como é feita a análise (Foto:FDR)

Aqueles que se inscreveram logo depois do anúncio e ainda estão com seus pedidos em análise, e os que foram habilitados e ainda não receberam o dinheiro, são os mais preocupados com o resultado. 

Veja as etapas para receber o auxílio.

  1. Após realizar o cadastro no sistema da Caixa pelo site ou aplicativo Caixa- Auxilio Emergencial.
  2. Os dados que foram fornecidos no sistema de cadastro do auxílio são enviados para a Dataprev, que é a empresa pública responsável por identificar quem tem direito a receber o auxílio emergencial de R$ 600
  3. Os dados coletados pela Dataprev são cruzados com mais de 33 milhões de registros no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS)
  4.  Após a análise, a Dataprev envia a indicação das famílias com direito a receber o auxílio para o Ministério da Cidadania
  5.  O Ministério da Cidadania faz a homologação desses contemplados e envia de volta os dados para a Dataprev
  6. Os dados são enviados pela Dataprev para a Caixa Econômica Federal, responsável apenas pela operação do pagamento do auxílio.

Confirmação de informações no auxílio emergencial 

O Dataprev identificam os cidadãos que estão aptos para receberem o auxílio. Essa liberação envolve um complexo cruzamento de informações dos trabalhadores. 

O órgão faz os cruzamentos de todos aqueles que se inscreveram para receber o auxílio emergencial. 

Já foram mais de 33 bilhões de registros do Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), como por exemplo, as bases oficiais contendo informações sobre os vínculos empregatícios, remunerações, contribuições ao INSS, entre outras.

Os beneficiados, foram divididos em três grupos, obedecendo às especificidades do auxílio emergencial:

  • Grupo 1 – composto pelos microempreendedores individuais (MEIs), contribuintes individuais (CIs) e trabalhadores informais (aqui também entram os desempregados)
  • Grupo 2 – inscritos no CadÚnico e beneficiários do Programa Bolsa Família
  • Grupo 3 – inscritos no CadÚnico e não beneficiários do Bolsa Família

Segundo o Dataprev, as regras para a validação dos dados dos trabalhadores foram sendo amadurecidas ao longo do processo, por isso foi necessário um tempo maior de análise.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Erro no pedido do auxílio emergencial? Entenda como é feita a análise

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA