Petróleo entra em crise e impacta negativamente no dólar e bolsa de valores

Além dos impactos ocasionados pela pandemia do Covid-19, há outros fatores que preocupam o cenário mundial. A desvalorização do petróleo e o encarecimento do dólar estão entre as pautas mais debatidas por especialistas do mercado financeiro. Nessa segunda-feira (20), a moeda americana ficou próxima a R$ 5,32, fechando com uma alta de 1,35%. Já a bolsa de valores registrou uma queda de 0,02%, ficando a 78,9 mil pontos.  

Petróleo entra em crise e impacta negativamente no dólar e bolsa de valores (Imagem: Reprodução - Google)
Petróleo entra em crise e impacta negativamente no dólar e bolsa de valores (Imagem: Reprodução – Google)

Entre os principais motivos dessa variação, está não somente os impactos gerados pela necessidade do isolamento social para a contenção do coronavírus, como também as negociações do petróleo pelos países transportadores.

Nessa terça-feira (21), o contrato WTI do combustível encerra seu prazo de validade. Restarão apenas os contratos da commodity, que estão sendo cotados a baixo de zero, ficando em US$ 37,63 negativos em Nova York.  

Leia também: Combustíveis vão ficar mais baratos com crise no petróleo? Veja! 

De acordo com especialistas, essa é a primeira vez em que as negociações acontecem com números negativos e por isso a liquidação em massa tenta evitar a entrega física do barril, tendo em vista que não há espaço para armazenamento.  

Ações do mercado 

Mediante a esse cenário, o mercado nacional e internacional vem lutando para lidar com o descompasso entre oferta e demanda do produto.

Isso acontece porque a Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+), reduziu o número de produção e exportação dos combustíveis. Desse modo, as demandas estão cada vez mais insuficientes em relação a queda da comercialização, intensificando mediante a situação do Covid-19.  

Economistas afirmam que, os números negativos tornam-se ainda piores com a elaboração e suspensão de contratos em meio a clima de instabilidade política.   

Há um pouco de exagero no que estamos vendo hoje. Mas isso não afasta a questão de que há uma oferta brutal [da commodity]. Realmente é algo inédito, mas muito específico desse vencimento”, afirmou ao Estadão/Broadcast Ilan Solot, estrategista do Brown Brothers Harriman (BBH). 

Leia também: Pesquisa mostra 5 milhões de vagas sendo fechadas NESTES setores 

Setor em desenvolvimento 

Contrapartida ao cenário de crise, o setor do varejo vem reagindo positivamente a atual situação. Nessa segunda-feira (20), o fechamento do pregão mostrou avanços para a: Magazine Luiza ON (+8,72%), Lojas Americanas PN (+5,79%) e B2W ON (+4,63%). Na parte de moda, os números ficaram positivos para a Cia Hering ON (+5,40%), Lojas Renner ON (+4,00%) e Via Varejo ON (+1,70). 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA