Entenda como demissão de Mandetta interfere na bolsa de valores

Mediante a situação pandêmica do novo coronavírus que o país passa, diversas ações estão sendo desenvolvidas a caráter nacional e internacional. Uma das maiores preocupações é sob o cenário econômico, no qual todo o mundo passa. No entanto, ações políticas têm interferido no mercado da Bolsa de Valores, como aconteceu no caso da expectativa de demissão do ex-ministro da saúde do Brasil, Luiz Henrique Mandetta.

Entenda como demissão de Mandetta interfere na bolsa de valores (Reprodução/Agência Brasil)
Entenda como demissão de Mandetta interfere na bolsa de valores (Reprodução/Agência Brasil)

Com previsões de recessão em diversos países, as incertezas mediante ao futuro e presente com o pandemia faz bolsa e ações caírem. Além disto, moedas apresentam incertezas na operação.

Leia Também: Dólar alcança nova alta por interferência internacional; saiba consequências!

No Brasil, o cenário não é diferente. Seguindo o resto do mundo, com a problemática em torno do novo coronavírus, outros pontos também influenciam como as questões ligadas ao governo do país.

Recentemente, com o seu posicionamento firme e contrários às opiniões do presidente Jair Bolsonaro, o ministro da saúde, Henrique Mandetta, tem obtido pontos negativos e preocupação por parte do governo.

Por defender medidas mais duras em relação a quarentena, Mandetta tem desagradado Bolsonaro que previsivelmente irá demiti-ló ainda esta semana.

De acordo com as informações, depois de uma entrevista concedida ao programa Fantástico, exibido pela Tv Globo neste domingo (12), o ministro foi demitido na tarde desta quinta-feira (16) do cargo.

Este ponto provocou também diversas reações nos cenários econômicos, uma vez que o papel de gestão da saúde no país se torna mais importante tendo em vista que as suas ações desencadeiam pontos que ligam toda atmosfera política e social do país.

Leia Também: Preencheu cadastro do auxílio de R$600 errado? Veja se tem tempo para mudar

O reflexo mais evidente da crise é a caída nos índices da bolsa. Às 11h11, desta quinta (16), por exemplo, o Ibovespa registrava baixa de 0,79%, aos 78.206 pontos. Já o dólar futuro para maio tem alta de 0,1% a R$ 5,253, enquanto o dólar comercial vira para ganhos de 0,33%, a R$ 5,2588 na compra e R$ 5,2598 na venda.

Por sua vez, a moeda digital Bitcoin cai -1,96%, IPCA cresce em 3,04%, o IGP-M também cresce com 1,24%. Já o CDI também tem leve crescimento junto com a Selic, no qual representa 0,324096% e 3,75% respectivamente.

Desde a semana passada, no dia 7 de abril, quando os rumores sobre a demissão começaram, a B3 havia subido 8%, mas diminuiu quando a imprensa começou a falar sobre o assunto.

Por conta disso, investidores mais cautelosos aguardam a adesão de um novo ministro e mares mais calmos na economia e na política para voltar a investir com firmeza.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA