Aneel adia reajuste na cobrança de contas de energia em 3 estados

Medidas estão sendo tomadas mediante a pandemia do novo coronavírus que assola o país. O governo federal e empresas privadas estão criando diversas ações para tentar auxiliar os brasileiros neste momento de crise. Entre os pontos detalhados está a prorrogação nos reajustes de cobrança nas contas de energia em diversos estados. A decisão veio por parte da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Aneel prorroga reajuste na cobrança de contas de energia
Aneel adia reajuste na cobrança de contas de energia (Foto: Google)

Foi compartilhado nesta nesta terça-feira (14), que a mudança implica no adiamento até o fim de julho dos reajustes previstos em três diferentes distribuidoras de energia no país, elas são: Coelba (Bahia), Enel Ceará e Cosern (Rio Grande do Norte).

Leia Também: Governo vai gastar R$900 mi para pagar conta de luz de quem é baixa renda

Anteriormente, as novas tarifas destas empresas deveriam começar a entrar em vigor no dia 22 de abril, mas com a pandemia e os processos ligados à problemas econômicos no país, o prazo foi alterado a partir de 1º de julho.

De acordo com agência, as medidas foram solicitadas pelas próprias empresas, ou seja, se tratando de uma ação que poderá auxiliar os brasileiros neste momento de enfrentamento à Covid-19.

Vale relembrar que medidas já foram tomadas em outros lugares do país. Aneel prorrogou os reajustes da CPLF Paulista, da Energisa Mato Grosso e da Energisa Mato Grosso do Sul. Nestas situações, a nova tarifa também foi empurrada para julho.

Por fim, a Annel destaca que a perda de receita das distribuidoras durante o período de pandemia será levada em consideração no cálculo de reajustes futuros. Medidas têm impacto de forma direta em diversos planejamentos financeiros das mesmas.

Leia Também: Auxílio emergencial atrasa repasse de R$600 e trabalhadores reagem

Confira o efeito médio dos reajustes aprovados, e que passam a vigorar em julho:

  • Coelba: 5%
  • Enel Ceará: 3,94%
  • Cosern: 3,4%
  • CPFL Paulista: 6,05%
  • Energisa MS: 6,9%
  • Energisa MT: 2,47%

Ainda na semana passada o governo divulgou que a partir do dia 1º de abril os beneficiários do programa Taria Social não irão pagar a conta de energia de suas casas durante três meses, enquanto durar a pandemia. Medida é válida apenas para aquelas residências que têm consumo de até 220 kwh.

AvatarREDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.