INSS: Saiba quais cuidados tomar antes de enviar atestado médico no portal

Com as agências do INSS fechadas devido ao coronavírus, o aplicativo e site Meu INSS se tornou a principal ferramenta para que as pessoas executem ações referentes ao Instituto. Agora por exemplo, já é possível enviar o atestado médico através da internet para solicitar a antecipação de R$1.045 do auxílio-doença. Mas esta ação requer cuidados.

INSS: Saiba quais cuidados tomar antes de enviar atestado médico no portal
INSS: Saiba quais cuidados tomar antes de enviar atestado médico no portal (Foto: Google)

Para os segurados que já possuem o aplicativo, precisam verificar se ele está atualizado. O aplicativo Meu INSS está disponível para Android e iOS.

Leia Mais: ‘Coronavoucher’: Entenda como sacar os R$600 ONLINE e evitar filas

Passo a passo para solicitar auxílio doença no Meu INSS

Ao entrar no aplicativo ou site Meu INSS vá na opção “Agendar Perícia”. Caso você ainda tenha uma senha cadastrada, deverá se registrar antes de seguir com os procedimentos seguintes.

Após fazer o login:

  • Vá em “Agendar Perícia”
  • Escolha a opção “Perícia Inicial” e, na sequência, vá em “Selecionar”
  • Na pergunta “Você possui atestado médico”, escolha “SIM” e clique em continuar
  • Insira as informações pedidas e clique em “Avançar”
  • Em “Anexos”, clique no sinal + para inserir o documento e clique em “Anexar”
  • Agora é só selecionar o atestado médico que está em seu computador ou celular, clicar em “Abrir” e, em seguida, em “Enviar”
  • Siga as instruções seguintes e clique em “Gerar Comprovante” para que você o salve em seu computador ou celular

Antes do envio, é importante se atentar aos cuidados que você precisa tomar com o documento a ser enviado.

Exigências sobre o atestado médico a ser enviado

  • Estar legível e sem rasuras;
  • Ter a assinatura do profissional emitente e carimbo de identificação, com registro do Conselho de Classe;
  • Conter as informações sobre a doença ou CID;
  • Conter o prazo estimado de repouso necessário.

Ao serem atendidos as demais regras exigidas para a concessão do auxílio-doença, o que inclui a carência, quando necessária, a antecipação de 1 salário mínimo mensal “será devida a partir da data de início do benefício e terá duração máxima de três meses”, estabelece a portaria.

A antecipação de um salário mínimo para os solicitantes do auxílio-doença que requer apenas o atestado médico para sua concessão, foi publicada em uma portaria na semana passada. É uma das muitas medidas tomadas para auxiliar no combate ao coronavírus.

Leia Mais: Covid-19: IPTU de Rio Branco pode ficar isento para público específico

Com as agências fechadas esta solicitação teve que ser simplificada e feita totalmente online. A lei nº13.982 diz que a antecipação será paga por três meses ou até a realização de perícia médica federal, o que acontecer primeiro.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA