CPF pode ser negado no App do Auxílio Emergencial por ESSES motivos

Após o lançamento do aplicativo do auxílio emergencial, diversos brasileiros tentaram se inscrever pelo site e pelo aplicativo a fim de receber os R$600. Mas, alguns pedidos foram negados por uma suposta irregularidade no CPF.

CPF pode ser negado no App do Auxílio Emergencial por ESSES motivos
CPF pode ser negado no App do Auxílio Emergencial por ESSES motivos (Imagem:Reprodução/Google)

A Receita Federal orientou que os cidadãos que tiveram o seu benefício reprovado por esse motivo, devem refazer a operação no portal. 

Leia também: Começou! Benefício de R$600 já pode ser sacado; veja quem recebe

O órgão negou erro de aplicativo ou de sistema, mas alegou que “o número alto de acessos pode gerar instabilidade”. 

De acordo com a nota enviada pela Receita Federal, o aplicativo “Caixa/Auxílio Emergencial” foi desenvolvido para o recebimento do benefício, mas o volume de acessos pode ter feito com que muitos não conseguissem realizar o seu cadastro. 

“Preliminarmente, a Receita Federal orienta que o cidadão acesse novamente o aplicativo da Caixa, em diferentes períodos do dia, buscando seu cadastramento, pois a habilitação pode não ser possível na primeira tentativa”, informou o órgão. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
OPORTUNIDADE
Novo Cartão de crédito queridinho do Brasil, sem anuidade e que você pode solicitar agora 34.787 pessoas já solicitaram

Durante os primeiros dias da megaoperação de cadastramento dos que estão fora do cadastro único de programa sociais, houveram relatos de pessoas não conseguiram finalizar o pedido por conta do CPF que estava irregular. A regularidade cadastral é um do requisitos para a solicitação do benefício.

Ao insistir na realização do cadastro, caso o aplicativo negue novamente o pedido, a Receita informa que o cidadão deve consultar a sua situação cadastral. 

Isso pode ser realizado por meio da internet, no site da Receita. “Se o CPF estiver regular, qualquer restrição apresentada pelo aplicativo Caixa – Auxílio Emergencial não deve estar relacionada a uma pendência com a Receita Federal”, diz a nota.

Ao realizar a inscrição é importante que o cidadão verifique suas informações como nome do cidadão, de sua mãe (se houver) e sua data de nascimento coincidem com os dados constantes na base CPF da Receita Federal. 

Se o cidadão verificar a necessidade de regularização de dados do CPF, é possível fazer essa atualização de forma online e gratuita pelo site da Receita, por meio das seguintes opções:

  • Pelo formulário eletrônico “Alteração de Dados Cadastrais no CPF”. Acesse aqui.
  • Chat RFB. Acesse aqui.

Leia também: EMPREGO: Banco Inter lança 40 vagas para esse mês

Se não for possível realizar essa regularização pelo site, o atendimento pode ser feito por e-mail corporativo da RFB ou de forma excepcional, em uma das unidades da Receita nos Estados.

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.