Plano Safra 2020/21 pode ser adiantado para dar fôlego aos produtores

Neste domingo (5), a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirmou que o governo deve antecipar o Plano Safra neste ano para ajuda os agricultores brasileiros que tomam esses recursos, em meio a temores com menor oferta de crédito para a futura safra devido ao cenário econômico que se encontra complicado por conta do coronavírus. 

Plano Safra 2020/21 pode ser adiantado para dar fôlego aos produtores
Plano Safra 2020/21 pode ser adiantado para dar fôlego aos produtores (Imagem:Reprodução/Google)

O plano Safra foi criado pelo governo federal no ano de 2003 e garante o crédito necessário para o agricultor investir e custear a produção.

Leia também: Precatórios liberados em 2020 podem ser antecipados com pedido da OAB

O plano é lançado anualmente, com vigência de julho a junho do ano seguinte, que é o período escolhido estrategicamente pelo calendário da safra agrícola brasileira.

Ele é a principal fonte de incentivo ao produtor rural brasileiro e reúne um conjunto de políticas públicas que abrangem os serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural, crédito, seguro da produção, garantia de preços, comercialização e organização econômica das famílias residentes no campo.

Apesar dessa antecipação a ministra ponderou que o programa governamental de financiamento aos agricultores brasileiros, familiares e empresariais não é suficiente para atender às necessidades do setor e que irá se reunir nesta semana com o ministro da Economia, Paulo Guedes, para a discutir sobre a situação. 

“O plano safra nós estamos pensando inclusive em tentar antecipá-lo, para dar um norte, para dar um horizonte para aqueles que tomam esse recurso. Mas a gente sabe que ele é 40% só do que se precisa para tocar uma safra do tamanho da safra brasileira, para que essa engrenagem toda trabalhe. Então, realmente esse é o assunto número 1 das minhas preocupações e da minha gestão”, disse Tereza Cristina.

Essa declaração foi feita durante uma videoconferência transmitida na internet com representantes do setor do agronegócio e conduzida pelo agrônomo Xico Graziano, professor de MBA da Fundação Getulio Vargas (FGV).

Apesar disso, a preocupação ocorre mesmo que o Senado tenha aprovado no mês passado, a chamada MP do Agro, que foi editada para modernizar o financiamento rural.

A medida que é defendida pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) ainda depende de sanção presidencial.

Leia também: INSS vai pagar 15 dias de salário dos trabalhadores infectados com coronavírus

O pronunciamento da ministra veio após o ex-ministro da  Agricultura Blairo Maggi ter afirmado, durante a videoconferência, ver “dificuldade de ter os volumes de recursos necessários para que no ano que vem nós possamos ter essa super safra”.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA