Apesar de adiar a entrega das declarações, o calendário das restituições do IRPF 2020 seguirá mantido. Nessa quinta-feira (02), o secretário da Receita Federal, José Tostes Neto, afirmou que o cronograma das devoluções seguirá o calendário já divulgado. Os primeiros contemplados passarão a receber a partir do dia 29 de maio.

Calendário da restituição do IRPF 2020 não é alterado; saiba quando recebe (Imagem: Reprodução - Google)
Calendário da restituição do IRPF 2020 não é alterado; saiba quando recebe (Imagem: Reprodução – Google)
publicidade

Mesmo com a prorrogação no envio das declarações, as restituições deverão permanecer sendo pagas até o mês de setembro.

A ordem dos depósitos será definida de acordo com o envio da prestação de contas. Isso significa que, quanto mais cedo o imposto for declarado, mais rápido o contribuinte será restituído.

Leia também: Aprovado! Imposto de Renda 2020 será entregue em nova data

As declarações começaram a ser enviadas na primeira semana de março e até o momento, segundo a Receita Federal, apenas 27% dos brasileiros enviaram seus dados.

De acordo com o secretário, a decisão de manter o calendário das restituições do IRPF 2020 nas datas previstas tem como finalidade ofertar mais recursos para que os brasileiros lidem com a crise gerada pelo Covid-19.

Ele ainda afirmou que a antecipação, em comparação com o ano de 2019, deverá ser vista como uma forma de incentivo para que a população declare seus impostos dentro do prazo. Com os valores arrecadados, o governo financiará as ações de contenção da pandemia.

Considerando a situação excepcional, decidimos manter o cronograma de restituições previsto anteriormente. Nos anos anteriores, começava em junho e ia até dezembro. Neste ano, já havíamos antecipado para maio e terminando em setembro. Vamos manter esse cronograma previsto inicialmente, mesmo com a prorrogação dos prazos de entrega“, explicou Tostes Neto.

Leia também: Valor do seguro desemprego: saiba quanto tem direito a receber

Calendário de restituições do IRPF 2020:

  • 1º lote: 29 de maio de 2020
  • 2º lote: 30 de junho de 2020
  • 3º lote: 31 de julho de 2020
  • 4º lote: 31 de agosto de 2020
  • 5º lote: 30 de setembro de 2020

Valor das restituições

Nesse primeiro lote, o governo federal deverá desembolsar cerca de R$ 2 bilhões para custear as restituições do IRPF. Serão priorizados idosos, pessoas com deficiência e portadores de doenças.

Na sequência, o pagamento passará a ser ofertado para os demais contribuintes, levando em consideração a ordem de envio das declarações. O valor total deverá ficar em torno de R$ 26 bilhões.

COMENTÁRIOS

Maria Eduarda Andrade, mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.