Auxílio de R$600 para quem está na fila do BPC pode ser vetado por Bolsonaro

Entre as medidas que estão sendo apresentadas ao governo para beneficiar a população mais prejudicada com a crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus, está o repasse de um valor emergencial para os beneficiários do BPC. Seguindo a mesma quantia destinada aos trabalhadores informais e inscritos no Bolsa Família, a ideia era liberar um auxílio de R$600 para esse grupo.

Auxílio de R$600 para quem está na fila do BPC pode ser vetado por Bolsonaro (Montagem/FDR)
Auxílio de R$600 para quem está na fila do BPC pode ser vetado por Bolsonaro (Montagem/FDR)

Para dar assistência aos 470 mil pessoas que aguardam na fila de espera de concessão do Benefício de Prestação Continuada (BPC), o governo havia decidido conceder essa antecipação. Mas, equipe econômica irá solicitar ao presidente Jair Bolsonaro o veto desta medida.

Leia Também: Governo libera R$600 para quem aguarda na fila do BPC! Veja como receber

Esta ação foi aprovada junto com o projeto que autoriza o repasse do mesmo valor para trabalhadores informais e intermitentes e aqueles que não tem renda mensal garantida para mantimento durante a pandemia.

A decisão de solicitar o veto partiu da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia. Para eles, o argumento é que o projeto aprovado no Congresso trata de medidas excepcionais de proteção social a serem adotadas durante a pandemia.

Seguindo o ponto ligado ao repasse emergencial, os técnicos do governo ainda argumentam que o auxílio de R$600 seria considerada uma criação de mais despesa obrigatória.

Outra argumentação levantada pelos assessores do ministro Paulo Guedes é justificada por recentemente ter sido ampliado, através de aprovação de deputados e senadores, o acesso ao BPC.

A medida reajusta o critério de entrada no benefício, antes era necessário que os interessados tivessem renda de um quarto do salário mínimo por pessoa na família, o correspondente a R$ 261,25.

Atualmente, mudança aumenta para meio salário mínimo R$ 522,50. Mesmo com a aprovação, medida só será válida a partir de 2021. Para 2020 ainda está em vigor o valor de um quarto de salário mínimo.

Leia Também: Declaração do IR 2020 entra em pauta nessa semana para alterar prazo de entrega

Para eles, a alteração no BPC não considerou a necessidade de estimativas de custo, previsão de fonte de custeio do gastos e medidas compensatórias ao criar uma despesa. Com a implementação, impacto seria de R$ 27 bilhões por ano.

O BPC é um salário mínimo pago a pessoas com deficiência e idosos de baixa renda. Hoje, o pagamento está em R$ 1.045. Para ter acesso é necessário comprovar a renda e estar atendendo aos critérios pré-estabelecidos pelo governo.

 

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA