Atenção! Falsa mensagem sobre ‘coronavoucher’ pode roubar seus dados

As redes sociais são uma grande ferramenta de comunicação da atualidade, atingindo um número impressionante de adeptos. O maior problema é quando são utilizadas para a divulgação de fake news e golpes. O golpe da vez está ligado ao voucher de R$600 que será distribuído como forma de ajuda pelo governo, intitulado de ‘coronavoucher’.

Atenção! Falsa mensagem sobre 'coronavoucher' pode roubar seus dados
Atenção! Falsa mensagem sobre ‘coronavoucher’ pode roubar seus dados (Foto: Google)

Neste caso, acontece uma junção de fake news e golpe, já que, o auxílio ainda precisa ser sancionado por Jair Bolsonaro e os sites para os quais as pessoas enganadas são direcionadas podem roubar informações de quem os acessa.

Leia Mais: Cadastrados no Bolsa Família serão prioritários no recebimento do voucher de R$600

Diante do que vem acontecendo, o Ministério da Cidadania esclareceu as mentiras, comunicando que ainda não está definido a forma de operação que os pagamentos do voucher irá utilizar, pois a medida ainda não passou a vigorar. Ou seja, o site compartilhado nas redes sociais é obviamente falso.

Pelo WhatsApp por exemplo, circulam varias versões do golpe. Como se trata de uma rede social de troca de mensagens pessoais não é possível mensurar o alcance do golpe.

“BENEFICÍO DE R$600 REAIS DO GOVERNO FEDERAL – ! Governo federal iniciou o Agendamento do Auxilio Cidadão. Que dá ajuda mensal de R$ 600 REAIS para pessoas desempregada e pessoas com baixa renda para ajuda e combater CORONAVÍRUS.

GOVERNO acaba de liberar o cadastramento do AUXÍLIO EMERGENCIAL no valor de R$1.200,00. O Agendamento dever ser feito no APP oficial.”

Em um outra versão do golpe, orienta os usuários a responderem as perguntas como “Você tem filhos?”, “Você é autônomo?” e pede a confirmação dos dados para receber o auxílio.

Mesmo quando a resposta é negativa nas três etapas, o usuário recebe uma mensagem que informa que o benefício foi aprovado. O golpe pede para que o link seja compartilhado, como condição para o recebimento do coronavoucher.

Outras versões do golpe estão circulando pelo Facebook, onde é possível encontrar links de sites falsos que utilizam imagens do governo e outros artifícios como forma de enganar as pessoas.

Exemplo de site falso

Os cuidados para evitar cair em golpes como esse são simples. Nunca clicar em links e endereços desconhecidos recebidos através de redes sociais. Os sites do governo sempre terminam em .gov.br apenas. Então nada de clicar em links com final .com ou .club, entre outros.

Leia Mais: Crise aumenta vagas de emprego nos setores emergenciais

Infelizmente nesse momentos difíceis precisamos de atenção redobrada, já que eles se tornam um campo fértil para os golpistas.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA