Auxílio dos informais de R$600 será votado hoje (30) no Senado

Auxílio dos informais que permite a liberação de R$ 1.200 por família será votada hoje. Nessa segunda-feira (30), os parlamentares se reunirão no Senado para avaliar o texto da MP que autoriza o pagamento de R$ 600 por trabalhador, durante a pandemia do coronavírus. O benefício poderá ser ofertado até duas vezes por lar, levando em consideração a renda dos segurados.

Auxílio dos informais de R$600 será votado hoje (30) no Senado (Imagem: Reprodução - Google)
Auxílio dos informais de R$600 será votado hoje (30) no Senado (Imagem: Reprodução – Google)

Ao longo da última semana, o texto do projeto passou por uma série de reformulações. Inicialmente, o valor informado tinha sido de R$ 200 por pessoa. No entanto, a quantia não foi bem vista e virou motivo de críticas entre especialistas e mídia. Mediante a insatisfação, o governo reavaliou a proposta e aumentou para R$ 300, mas não enviou a pasta ao Senado.

Leia também: Coronavírus: Auxílio emergencial de R$ 600 é aprovado no Congresso

Na última sexta-feira (27), o auxílio dos informais passou por sua última modificação, ficando em R$ 600, sob solicitação do presidente da Câmara, Rodrigo Maia.

Segundo o gestor, espera-se que cerca de 24 milhões de pessoas possam ser contempladas, totalizando um custo de R$ 14,4 bilhões por mês aos cofres públicos.

Valor e tempo de oferta do auxílio dos informais

O pagamento terá uma quantia fixada de R$ 600 por trabalhador, podendo ser ofertado para até dois integrantes da mesma família.

No caso de mulheres que sustentam o lar sozinhas, elas poderão ter acesso ao pagamento total de R$ 1.200. Inicialmente, a medida permite que o benefício seja ofertado nos meses de abril, maio e junho, mas está sujeita a prorrogação, caso necessário.

Quem tem direito

Terá direito ao pagamento aqueles que:

  • Não trabalharem de carteira assinada;
  • Maiores de 18 anos que estejam devidamente registrados no Cadastro Único (plataforma social do governo);
  • Renda mensal máxima até três salários mínimos, levando em consideração a quantidade de pessoas dependentes e o valor destinado a cada uma delas.

Todos os dados serão verificados por meio do Cad-Único, e em plataformas municipais e estaduais que registrem os dados dos inscritos.

Leia também: BPC: requisitos, inscrição, pagamento em um guia completo sobre o benefício

No caso de servidores públicos, estes não poderão ser contemplados tendo em vista que já recebem o Benefício de Prestação Continuada. Além disso, o texto determina que não se pode receber qualquer outro auxílio governamental como: aposentadoria, pensão, seguro-desemprego, bolsa família, entre outros.

Os inscritos no bolsa família têm a possibilidade de escolher qual pagamento é mais vantajoso.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA