ANÚNCIO

Mais serviços paralisados por causa da pandemia. Nessa semana, o Governo do Ceará informou que as unidades de atendimento do SINE/IDT ficarão fechadas. Com isso, os trabalhadores que quiserem ter acesso às informações sobre seguro-desemprego e solicita-lo terão que fazer por meio dos portais. Com a finalidade de instruir os usuários, a gestão emitiu um guia de acesso ao site e ao aplicativo, disponível mais abaixo.

Seguro desemprego online: governo do CE explica como requerer benefício na internet (Imagem: Reprodução - Google)
Seguro desemprego online: governo do CE explica como requerer benefício na internet (Imagem: Reprodução – Google)
ANÚNCIO

A medida de fechar as unidades tem como finalidade evitar a proliferação da pandemia. Iniciada desde fevereiro deste ano, o coronavírus já matou mais de 46 pessoas em todo o território nacional, infectando centenas de brasileiros.

Leia também: Abono PIS/PASEP finaliza calendário! Veja se ainda pode receber

Mediante a essa situação, não só no Ceará, como em demais regiões, os serviços presenciais estão sendo fechados.

A recomendação da Organização Mundial de Saúde é que os países com alto índice de casos entrem em estado de quarentena, fazendo com que a população permaneça em casa até que a situação seja controlada.

Desse modo, quem precisar solicitar algum benefício ou obter informações sobre o mesmo terá que contar com computadores, tabletes e celulares.

Cientes de que há uma parcela considerável que não tem conhecimento das ferramentas digitais, o Governo do Ceará emitiu um roteiro para que o usuário consiga solicitar o seguro desemprego, confira:

Acesso pelo computador:

  1. Utilize seu navegador de internet e acesse Portal Gov.br/trabalho.
    2. Efetue seu cadastro  e crie sua conta para obter “login” e senha, caso ainda não seja cadastrado.
    3. No site acesse os serviços digitais para o Seguro-Desemprego.
    4. Você terá acesso a tela serviços onde você encontrará a função que permite “Requerer o Seguro-Desemprego”. O acesso é para seu uso pessoal restrito e no canto superior direito da tela, irá constar o seu nome.
    5. Na tela seguinte, aparecerá duas funcionalidades: a primeira “Solicitar o Seguro-Desemprego” e a segunda “Consultar Seguro-Desemprego”. Clique na função “Solicitar Seguro-Desemprego”.
    6. Informe o número do Requerimento do Seguro-Desemprego (entregue pelo seu empregador no momento da dispensa). O número possui 10 dígitos e está visível no canto superior do formulário. Em seguida, aperte a função LOCALIZAR ou tecle ENTER no seu teclado.
    7. Cheque se as informações trazidas estão de acordo com seus dados pessoais. Em seguida, leia as regras legais para habilitação ao benefício e, ao final, clique no campo que contém a mensagem pela qual você concorda com as regras e condições para solicitação/recebimento do benefício. Em seguida, aperte no comando CONCLUIR.
    8. Surgirá na tela a palavra ATENÇÃO, para que você confirme a solicitação do seu benefício. Então, clique com o mouse no comando CONFIRMAR.
    9. Na etapa seguinte, será apresentada na parte inferior da tela, a frase “SOLICITAÇÃO DO BENEFÍCIO REALIZADA COM SUCESSO” com informações sobre o seu benefício, como a quantidade e o valor de parcelas, com as respectivas datas de pagamento previstas para saque nos canais de pagamento.

Acesso ao seguro desemprego via aplicativo:

  1. Instale o aplicativo de celular Carteira de Trabalho Digital que já está disponível nas lojas virtuais para versões nos sistemas Android ou IOS.
    2. No aplicativo Carteira de Trabalho Digital crie sua conta no Portal Gov.Br e adquira “login” e senha, caso não tenha. Para criar a conta é necessário somente o CPF.
    3. Na tela seguinte, você visualizará as últimas anotações da sua Carteira de Trabalho. Na barra inferior da tela, acesse o comando “Benefícios”. Você será direcionado para ao Seguro-Desemprego.
    4. Escolha a opção adequada ao seu caso. Considerando que você irá solicitar o Seguro-Desemprego pelo aplicativo, utilize o comando “Solicitar” na aba do Seguro-Desemprego.
    5. Em seguida, será necessário digitar o número do Requerimento de Seguro-Desemprego. O requerimento é um dos formulários entregue pelo empregador no ato da sua dispensa involuntária, o número possui 10 dígitos e está visível no canto superior do formulário.
    6. Na tela seguinte, você visualizará as informações do seu requerimento. São apresentados seus DADOS PESSOAIS, para conferência, se estiverem corretas, clique no comando avançar ao final da tela.
    7. Na nova tela, serão apresentadas as informações relativas ao contrato de trabalho encerrado. Na tela constam o número do CNPJ, o seu cargo declarado pelo empregador, a quantidade de meses trabalhados na empresa, as datas de admissão e dispensa e o motivo da dispensa (sem justa causa) e qual a média dos últimos 3 salários recebidos, necessário para o cálculo do benefício seguro-desemprego, conforme a Lei nº 7.998/1990.
    8. O terceiro passo apresenta o “TERMO DE ACEITE”. Leia as informações relativa à sua solicitação. O Termo declara quais são as principais condições para acesso ao benefício, dentre elas estão não estar recebendo benefício da previdência social, não possuir renda para sua manutenção e de sua família. Clique no campo indicado em que você declara que concorda com as regras para solicitação/recebimento do seguro-desemprego e em seguida clique no comando CONFIRMAR.
    9. Na última tela, o aplicativo trará informações sobre o processamento do seu benefício. Caso tenha direito ao seguro, o aplicativo apresenta a quantidade de parcelas, com as respectivas datas de pagamento previstas para saque nos canais de pagamento.

Leia também: Trégua! Bolsa fecha em alta e dólar chega a R$5,082

O Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT) reforçou ainda que, antes de acessar as ferramentas, o trabalhador precisa ter em mãos as seguintes documentações: RG, carteira de trabalho, CPF e o requerimento do seguro desemprego.

 

Maria Eduarda Andrade, mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.