Coronavírus: entenda mudanças nas regras do INSS, após surto

A pandemia do coronavírus está alterando toda a rotina da sociedade brasileira. O INSS também precisou adaptar alguns procedimentos com objetivo de evitar a contaminação de mais pessoas.

INSS: entenda como o coronavírus muda as regras da Previdência
INSS: entenda como o coronavírus muda as regras da Previdência (Foto: Google)

Uma das recomendações dadas é que se evitem grandes aglomerações, coisa comum em agências do INSS, sendo que a grande maioria dos frequentadores são idosos, principal grupo de risco da doença.

As novas regras do INSS são justamente para evitar as saídas dos idosos de suas residências.

Leia Mais: INSS vai se responsabilizar por salário de funcionários afastados por coronavírus

Vamos conhecer as regras recentes impostas pelo Instituto:

Prova de vida:

A prova de vida que é realizada anualmente na intenção de evitar fraudes de pagamento paras pessoas quer já faleceram, está suspensa por no mínimo 120 dias. Com isso, o beneficiário não precisa comparecer a uma agência para realizar a prova de vida. E o mais importante é que o benefício não será suspenso nesse período.

Benefício por procuração:

Para pessoas que recebem o benefício por terceiros, o INSS exige que elas renovem as procurações uma vez por ano. Por conta do coronavírus, esta renovação não será cobrada nos próximos 120 dias (no mínimo) e também não será impedida a retirada do benefício pelo portador da procuração.

Curadores e tutores provisórios:

Para o manter o benefício válido nos próximos 120 dias, não será necessário comprovação de andamento de processo judicial de tutela ou curatela.

Beneficiários do INSS:

Caso esteja em reabilitação profissional, os benefícios não serão interrompidos se não for possível a execução da reabilitação no período de 120 dias. Pessoas que precisam apresentar declaração de cárcere também não terão seus benefícios interrompidos.

Perícia Médica Agendada:

Nesse caso será necessário ir até uma agência do INSS para que a perícia seja feita e a pessoa receba o benefício que precisa. Caso não se sinta a vontade de sair de casa neste momento, saiba que a perícia só poderá ser remarcada uma vez só, no período máximo de 3 dias antes da data marcada. Para fazer o adiamento caso deseje, ligue para o telefone 135 ou acesse o site ou aplicativo do Meu INSS.

Leia Mais: Microempreendedor tem garantido R$320 milhões no Rio de Janeiro

Sendo assim, tirando o caso de perícias médicas e agendamento de exigência para obtenção de benefícios assistenciais ou previdenciários, os outros atendimentos presenciais estão suspensos nos próximos 15 dias, começando no dia 18 desse mês.

Paulo AmorimPaulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.