Prédios do Minha Casa Minha Vida poderão ser usados como isolamento contra coronavírus

O Brasil enfrenta a crise relacionada a pandemia de coronavírus, e o governo federal está desenvolvendo ações para tentar barrar o avanço da doença no país e controlar situações ligadas a propagação. Além de garantir que mais brasileiros não sejam infectados. Uma desta ações envolve a utilização de unidades dos prédios do Minha Casa Minha Vida (MCMV) para abrigar pacientes em quarentena que não ficarão em hospitais.

Prédios do Minha Casa Minha Vida poderão ser usados como isolamento contra coronavírus (Reprodução/Internet)
Prédios do Minha Casa Minha Vida poderão ser usados como isolamento contra coronavírus (Reprodução/Internet)

As informações foram compartilhadas nesta quarta-feira (18) pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Leia Também: Dívidas do Minha Casa Minha Vida serão negociadas com novo programa

Em suma, a medida visa utilizar os condomínios do programa para que possam ser aplicados como espaço para quarentenas.

As unidades do Minha Casa Minha Vida, ou seja, as casas, podem servir de acordo com avaliação do governo, como um espaço para que as pessoas fiquem em quarentena. O Ministro destacou que diversas unidades estão prontas ou quase prontas.

Além destes espaços, governo avalia que a solução mais viável para o momento é utilizar navios para isolar e tratar pessoas de baixa renda infectadas pela doença.

Ideia é usar as embarcações leves para atendimento nos casos mais brandos da doença, quando não há necessidade de utilização de leitos de UTI.

Estes navios estarão disponíveis para as pessoas que moram em regiões litorâneas. Já em outros locais, nos quais estão afastados do mar, governo estuda a utilização de quartos de hotéis além dos prédios do Minha Casa Minha Vida.

Leia Também: BPC poderá ser usado contra o Convid-19 em novo estudo do Congresso

As medidas, especialmente envolvendo o Minha Casa Minha Vida, serão colocadas em prática caso haja a necessidade, de acordo com atualizações do Ministério da Saúde. Além disto, o ministro destacou que aguarda ainda a decisão da aprovação do decreto de calamidade pública, pedido ao Congresso.

Por fim, ele destaca que as ideias são de realizar o trabalho na disponibilização de recursos para as regiões Norte e Nordeste, por meio de atuação aos fundos constitucionais. A estrutura da Defesa Civil também estará a serviço de informar a população sobre cuidados, postos de atendimento e eventuais emergências.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA