IPTU Campina Grande 2020 tem 1° parcela prorrogada

A Prefeitura Municipal de Campina Grande prorrogou o prazo para os moradores quitarem a parcela única do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), com desconto de 15%. O prazo inicial de vencimento do IPTU Campina Grande 2020 era até sexta-feira (6). 

IPTU Campina Grande 2020 tem 1° parcela prorrogada
IPTU Campina Grande 2020 tem 1° parcela prorrogada (Imagem:Reprodução/Google)

O prefeito Romero Rodrigues foi quem informou que a nova data de vencimento do IPTU Campina Grande ficou para o dia 31 de março. 

Leia também: IPTU Maceió 2020: prefeitura estende prazo para quitar 1° parcela

De acordo com Rodrigues, essa prorrogação aconteceu devido aos atrasos na entrega dos carnês pelos Correios e por conta das insistências no sistema digital do Banco do Brasil. 

As falhas no sistema causaram transtornos aos contribuintes, o prazo para o pagamento não deve ser adiado novamente. 

A Secretaria de Finanças do Município já está realizando o levantamento de todos os problemas que envolvem a emissão dos boletos online e a distribuição dos carnês pelo correios. 

Já foi providenciada a impressão de mais de 100 mil carnês, isso para que nenhum contribuinte seja prejudicado por conta do erro. 

Neste ano, o IPTU de Campina Grande e o de João Pessoa sofreram um reajuste de 3,27%. Na capital, os moradores tiveram até sexta-feira (6) para fazer o pagamento e o reajuste foi menor que no ano passado, quando o percentual atingiu 4,05%. 

Os boletos estão disponíveis no site da prefeitura, sendo que o valor pode ser parcelado em até 10 vezes.

O IPTU é uma tarifa cobrada pela prefeitura de cada município brasileiro e deve ser paga por aqueles que possuem um imóvel em área urbana, seja ele uma casa, apartamento, sala comercial ou outros tipos de propriedade. 

O valor do IPTU Campina Grande 2020 varia de acordo com a valorização do imóvel, considerando sua localização, tamanho e infraestrutura. Além do código tributário do município. 

Os contribuintes precisam realizar o pagamento do IPTU, pois se ficar em dívida terá o acréscimo de multa e de juros pelo período de inadimplência. 

O contribuinte também não conseguirá realizar a negociação do imóvel ou colocá-lo à venda. Alguns imóveis chegam a ir a leilão para que a prefeitura receba esse dinheiro.

Leia também: IPVA SP vai reembolsar R$14,3 mi em veículos roubados

Outra consequência é que o nome do proprietário do imóvel será inscrito em dívida ativa e a solicitação de crédito nos bancos poderá ser negada.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA