Cesta básica tem valor maior em 10 capitais, diz pesquisa

O custo do conjunto de alimentos essenciais que pertencem à cesta básica subiu no mês de fevereiro em ao menos 10 capitais de 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Cesta básica tem valor maior em 10 capitais, diz pesquisa
Cesta básica tem valor maior em 10 capitais, diz pesquisa (Imagem:Reprodução/Google)

De acordo com a Pesquisa Nacional de Cesta básica de Alimentos, as altas mais expressivas ocorreram em cidades do Nordeste e do Norte. Em Fortaleza a alta foi de 6,83%, em Recife foi de 6,15%, Salvador de 5,05%, Natal 4,27% e em Belém o aumento foi de 4,18%.

Leia Também: Salário mínimo ideal deveria ser 4,8 vezes maior que o vigente, afirma Dieese

A cesta básica mais cara foi encontrada em São Paulo, no qual o valor atual é de R$519,46, depois vem o do Rio de Janeiro com R$ 505,55 e em Florianópolis o resultado foi R$493,15. 

As principais quedas aconteceram no Centro-Sul, em Campo Grande a queda foi de 2,75%, Vitória 2,47%, Porto Alegre 2,02% e Goiânia 1,42%.

Os menores valores encontrados foram em Aracaju, onde o valor foi de R$371,22 e em Salvador o preço encontrado é de R$ 395,49.

Nesses primeiros meses do ano se mantiveram em alta os preços do açúcar, do arroz agulhinha e do tomate. Já os preços da carne bovina de primeira e do feijão carioquinha e batata, pesquisadas na região Centro-Sul, tiveram uma redução média na maior parte das cidades. 

Durante esse período, o quilo do açúcar subiu em 15 capitais. As taxas oscilam entre 0,81% em Curitiba e de 4,82 em Salvador. Já em Brasília, o preço diminuiu em 1,57%.

Durante 12 meses, apenas em Natal houve uma redução de 0,40%. Nas demais cidade foram registradas altas com destaque para Brasília 32,80%, Aracaju em 16,49% e em Curitiba 16,28%.

O preço do tomate também subiu em 14 capitais. As maiores altas foram em Fortaleza 54,55%, João Pessoa 45,48%, Salvador 44,53%, Recife 41,67%, Belém 40,66% e Natal 39,29%, e as reduções em Campo Grande 8,33%, em Vitória 7,83% e no Rio de Janeiro 2,62%.

O preço do feijão diminuiu em 13 capitais. O grão do tipo carioquinha, pesquisado nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste e nas cidades de Belo Horizonte e São Paulo, aumentou em Recife 4,41% e reduziu nas demais cidades.

Leia Também: IPVA MS 2020: pagamento termina em 20 de março; saiba como fazer

A queda mais expressiva ocorreu em Belém 13,05%. Já o valor do feijão preto, pesquisado nas capitais do Sul, em Vitória e no Rio de Janeiro, subiu 0,20% em Curitiba, 0,96% em Florianópolis e 1,91% em Porto Alegre. Houve redução do valor médio em Vitória 4,57% e no Rio de Janeiro 2,87%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA