Imposto de Renda 2020: dicas e informações para preparar seu documento

Com o período de declaração de Imposto de Renda 2020 já aberto no último dia 2 de março, milhares de brasileiros devem prestar contas ao leão. O prazo definido pela Receita Federal segue até o dia 30 de abril.

Imposto de Renda 2020: dicas e informações para preparar seu documento (Arte/FDR)
Imposto de Renda 2020: dicas e informações para preparar seu documento (Imagem: Arte/FDR)

Para não se confundir e acabar tendo problemas na hora de prestar os esclarecimentos necessários é importante ficar atentos aos pontos que são detalhados pela Receita.

Leia Também: Imposto de Renda 2020: começam as ofertas para antecipar restituição nos bancos

Antes de tudo vale saber se você realmente precisa declarar o imposto. Ele é apenas válido para brasileiros que tenham somado toda a sua renda no ano de 2019 maior de R$ 28.559,70.

Reconhecendo este ponto, agora é hora de separar a documentação e realizar a declaração. Para te ajudar, o FDR separou algumas dicas e informações importantes para você se preparar na hora de preencher o documento.

  • Baixe o programa

Para realizar a declaração do Imposto de Renda 2020 é necessário que o contribuinte faça o download de um programa para prestar as informações. É importante ter instalado o quanto antes no computador para evitar lentidão e problemas com o arquivo.

Para baixar, é necessário clicar aqui. Neste mesmo link é possível obter a declaração por smartphone ou tablet, com os aplicativos da Receita para Android ou para iOS.

  • Importe declarações antigas

Neste programa é possível que faça o resgate de algumas informações e registre novas transações. Desta forma, quando os gastos são parecidos, é possível realizar de uma forma mais rápida e prática o preenchimento, utilizando os dados já colocados no sistema, apenas imputando o CPF ou CNPJ da declaração em questão.

Leia Também: Pagamento do PIS será feito para dois grupos neste mês

  • Separe a documentação

O básico para apresentação é: documento de CPF, título de eleitor, dados residenciais e profissionais. Já na opção pela declaração conjunta, também é necessário informar o CPF do cônjuge.

Além disto é importante pontuar os CPFs dos dependentes, no caso de filhos de qualquer idade. É preciso também apresentar os informes de rendimentos emitidos por bancos.

  • Recibos médicos

O contribuinte deve separar recibos de despesas com médicos, dentistas, profissionais de saúde (fisioterapia, psicologia) e planos de saúde que estão suscetíveis à dedução no IRPF 2020. Neste ponto não entram despesas reembolsadas pelos planos de saúde.

  • Informes de rendimentos dos Bancos e de bens

Bancos e instituições financeiras também devem entregar informes de rendimentos aos correntistas. Incluindo no extrato o saldo em conta, tanto corrente quanto de poupança, e os investimentos. Compradores de ações também devem apresentar documentação.

Ainda é necessário separar documentos de compra e venda de bens, prestações e mensalidade de escola, cursos de graduação e etc – nos quais são sujeitos a deduções e papéis de doações, consórcios, empréstimos e herança.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA