Contribuição ao INSS com nova tabela começa a valer! Entenda como ficou

Novo cálculo para definir o valor de contribuição ao INSS começou a partir a partir desse domingo (1). Agora, os trabalhadores que recebem menos valor de salário terão taxações inferiores pelo instituto, enquanto aqueles que possuem salários maiores deverão pagar ainda mais caro para poder se aposentar. A medida, fruto da aprovação da reforma da previdência, já está valendo e nesse primeiro momento será aplicada sobre os salários do mês de fevereiro.

Contribuição ao INSS com nova tabela começa a valer! Entenda como ficou (Imagem: Reprodução - Google)
Contribuição ao INSS com nova tabela começa a valer! Entenda como ficou (Imagem: Reprodução – Google)

De modo geral, o INSS agora passa a definir as contribuições de forma progressiva. Isso quer dizer que cada faixa salarial terá percentuais de taxações diferentes.

Os valores serão aplicados apenas sobre a parcela de renda em que se enquadra o segurado, que deverá arcar também com o desconto de acordo com o seu total de ganhos, intitulado de alíquota efetiva.

Leia também: IRPF 2020 dos aposentados deve ser maior por culpa do INSS

Entenda por meio de um exemplo: uma trabalhadora com renda mensal de R$ 1.500 pagará 7,5% sobre R$ 1.045 (R$ 78,38), mais 9% sobre os R$ 455 que excedem esse valor (R$ 40,95). No total, a taxação lhe custará R$ 119,33, o equivalente a 7,96% do seu salário.

Novas faixas de descontos e salários

  • 7,5% até um salário mínimo (R$ 1.045)
  • 9% para quem ganha entre R$ 1.045,01 R$ e 2.089,60
  • 12% para quem ganha entre R$ 2.089,61 e R$ 3.134,40
  • 14% para quem ganha entre R$ 3.134,41 e R$ 6.101,06

No caso dos servidores públicos, é válido ressaltar que as regras variam de acordo com a reforma definida por cada região, entretanto as alíquotas podem chegar até a 22%.

Leia também: Reembolso DPVAT 2020: aprenda a solicitar restituição do imposto

Valores e alíquotas para contribuição ao INSS 2020

Salário Até 29/02/2020 Após 01/03/2020 Diferença
Contribuição Alíquota atual Contribuição Alíquota atual
R$ 1.045 R$ 83,60 8% R$ 78,38 7,5% – R$ 5,23
R$ 1.500 R$ 120 8% R$ 119,33 7,96% – R$ 0,67
R$ 2.000 R$ 180 9% R$ 164,33 8,22% – R$ 15,68
R$ 2.500 R$ 225 9% R$ 221,64 8,87% – R$ 3,36
R$ 3.000 R$ 270 9% R$ 281,64 9,39% R$ 11,64
R$ 3.500 R$ 385 11% R$ 348,95 9,97% – R$ 36,05
R$ 4.000 R$ 440 11% R$ 418,95 10,48% – R$ 21,05
R$ 4.500 R$ 495 11% R$ 488,95 10,87% – R$ 6,05
R$ 5.000 R$ 550 11% R$ 558,95 11,18% R$ 8,95
R$ 5.500 R$ 605 11% R$ 628,95 11,44% R$ 23,95
R$ 6.000 R$ 660 11% R$ 698,95 11,65% R$ 38,95
R$ 7.000 R$ 671,12 11% R$ 713, 10 11,69% R$ 41,98
R$ 8.000 R$ 671,12 11% R$ 713,10 11,69% R$ 41,98
R$ 9.000 R$ 671,12 11% R$ 713,10 11,69% R$ 41,98
R$ 10.000 R$ 671,12 11% R$ 713,10 11,69% R$ 41,98

Fonte: IBDP

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA