BC estuda ampliar terminais para saque de dinheiro; veja como funcionará

Novidades podem estar à caminho para operações financeiras no Banco Central (BC). Em entrevista à Globo News, o presidente do Banco, Roberto Campos Neto, detalhou que está estudando realizar alterações no formato atual de saque de dinheiro.

BC estuda ampliar terminais para saques de dinheiro; veja como funcionará
BC estuda ampliar terminais para saques de dinheiro; veja como funcionará

De acordo com o profissional, a ideia é permitir que as pessoas saquem dinheiro em estabelecimentos comerciais.

Leia Também: Cheque especial ganha nova regra do BC para melhorar comunicação com o cliente

Ainda segundo sua avaliação, a medida poderia beneficiar moradores de cidades pequenas que sofrem pela falta de agências bancárias e caixas eletrônicos. Ou seja, seria possível realizar saques em diversos locais.

O jornal o Globo realizou recentemente um levantamento com dados do BC que detalha que 427 cidades entraram para o grupo das que não têm sequer uma agência bancária desde 2013. Ainda de acordo com os dados, dois em cada cinco municípios do país estavam nessa situação.

Em reportagem publicada pelo mesmo veículo, especialistas detalham que a medida pode funcionar em um cenário em que os bancos estão fechando agências e cortando custos.

O presidente do Banco ainda detalha que a medida também é benéfica para boa parte dos lojistas, tendo em vista que há uma facilidade na obtenção do fluxo de dinheiro e reduziria, assim, o custo no transporte dos valores.

Leia Também: IPVA DF 2020 ganha nova impressão e confunde contribuintes

Ele destaca que a proposta consiste no cliente conseguir fazer o saque do dinheiro toda vez que faz uma compra. Para isto, não é preciso ter muito dinheiro na carteira.

Quando observado os lojistas é também interessante, porque a loja tem um fluxo de dinheiro, precisa do carro-forte pra pegar o dinheiro toda hora.

O serviço já ocorre em outros países, como os Estados Unidos, e teria um funcionamento simples – nesta localidade, o consumidor compraria um produto em alguma loja e pagaria um valor a mais. Essa diferença seria devolvida ao consumidor em espécie, com o possível pagamento de uma taxa de serviço.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA