Faixas de contribuição do INSS são alteradas para este ano; confira como ficou

Mais modificações no INSS. Após a confirmação do novo piso nacional, atualmente fixado em R$ 1.045, o Instituto Nacional da Previdência Social informou que haverão correções nos valores das faixas de contribuição do INSS. A partir do dia 1 de março os brasileiros terão acréscimos que variam entre 7% a 14%, a depender da renda salarial de cada um.

Faixas de contribuição do INSS são alteradas para este ano; confira como ficou (Imagem: Reprodução - Google)
Faixas de contribuição do INSS são alteradas para este ano; confira como ficou (Imagem: Reprodução – Google)

Os valores arrecadados são obrigatórios para todos aqueles que desejam contemplar-se dos benefícios ofertados pelo órgão.

Leia também: Benefícios do INSS 2020 são reajustados e novo salário começa a valer

Aposentadorias e pensões, em sua grande maioria, exigem um pagamento mínimo, levando em consideração o tempo de serviço do beneficiário.

Para 2020, as faixas de contribuição do INSS serão de:

  • 7,5% para quem ganha até R$ 1.045 (um salário mínimo)
  • 9% para quem ganha entre R$ 1.045,01 R$ e 2.089,60
  • 12% para quem ganha entre R$ 2.089,61 e R$ 3.134,40
  • 14% para quem ganha entre R$ 3.134,41 e R$ 6.101,06

É válido ressaltar que, com a aprovação da reforma da previdência, as alíquotas passaram a ser progressivas.

Isso significa que o valor da contribuição não é fixado e varia de acordo com a renda do cadastrado. A cobrança será feita em cima da porcentagem dos salários enquadrados nas faixas acima.

Com as modificações, os especialistas afirmam que os trabalhadores com uma renda mais baixa terão que pagar menos à previdência. Já no caso dos que apresentam salários acima de R$ 4.700, os descontos serão ainda maiores.

Confira um exemplo: uma trabalhadora com salário de R$ 1.045, atual salário mínimo, deverá contribuir com 8% desse valor o equivalente a R$ 83,60.

A definição do piso nacional faz com que o valor mínimo dos benefícios para 2020 seja de R$ 1.045. Já o teto do instituto, isso significa o pagamento máximo por cadastrado, será de R$ 713,10, segundo o IBDP. Até o ano passado, a quantia era de R$ 671,12, o que representa um aumento de 6,2%.

Leia também: Pente fino do INSS usa recurso avançado para analisar os benefícios

Sobre o INSS 2020

É válido ressaltar que o calendário de pagamento dos benefícios já está em vigor e também passou por reformulações, aumentando os valores de acordo com o reajuste do mínimo. Já sobre a crise divulgada desde o fim de 2019, o instituto segue com filas de espera de mais de 1 milhão de pedidos, sem previsão para o retorno das avaliações.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA