IPTU RJ 2020: parcelar no crédito realmente vale a pena? Saiba aqui!

Contribuintes do Rio de Janeiro devem ficar atentos. O calendário de pagamento do IPTU RJ 2020 já está em andamento e esse ano, pela primeira vez, a prefeitura liberou que a prestação de contas fosse feita também por meio do cartão de crédito. Segundo os gestores, quem optar pela modalidade terá até 7% de desconto.

IPTU RJ 2020: pagamento parcelado realmente vale a pena? Saiba aqui!
IPTU RJ 2020: pagamento parcelado realmente vale a pena? Saiba aqui!

O valor final da isenção varia de acordo com a quantidade de parcelas selecionadas pelo contribuinte. Entretanto, com a falta de justificativa sobre como funcionará o cálculo de juros o benefício vem sendo motivo de críticas entre os cidadãos.

Leia também: IPTU Rio 2020: prefeitura isenta imóveis nas seguintes situações!

Uma reportagem do portal O Globo fez uma simulação em cima de um imóvel com IPVA RJ 2020 equivalente a R$ 1.365,24, em cota única com desconto de 7%.

A matéria mostrou que, caso parcelado em 12 vezes, o valor final do imposto aumentaria para R$ 1.733,09, o que equivale a 26,9%.

No caso da divisão em dez vezes, limite máximo permitido pela prefeitura em boleto, o contribuinte deveria pagaria R$ 1.468, um valor 15,29% menor do que o limite de parcelamento no cartão.

Para quem vale a pena pagar o IPTU RJ 2020 no crédito

Comerciante de 65 anos, José Augusto Rosário, foi um dos moradores que acabou sendo surpreendido com os juros no IPTU como conta a reportagem do jornal O Globo. Ao ir até até a sede da prefeitura, José descobriu que o pagamento ficaria maior do que esperado.

“É uma armadilha, uma pegadinha. Havia várias pessoas na fila, como eu, mas também desistiram de usar o cartão quando descobriram a incidência do juros. Vou pagar em 10 vezes no carnê, R$ 214 mensais”, afirmou.

Já no caso do professor da Fundação Getulio Vargas (FGV), Ricardo Teixeira, a divisão será positiva, já que perdeu o prazo da cota única. Para ele, o valor ficará equivalente ao desconto fornecido no pagamento total do tributo.

“Se a prefeitura já oferece o parcelamento no carnê sem desconto, não faz sentido parcelar e ainda pagar os juros do cartão. Para quem pode, o ideal é aproveitar o abatimento de 7%. Nenhuma aplicação hoje tem essa remuneração”, explicou.

Leia também: CNH Social 2020 ES: regras, inscrições e funcionamento do programa

Posicionamento da Prefeitura

Questionada pelo portal O Globo, a prefeitura do Rio alegou que “o credenciamento da empresa oferece apenas mais uma modalidade de pagamento ao contribuinte. As condições de financiamento devem ser negociadas com a empresa, e cabe ao contribuinte a decisão. Não há participação do município”.

A empresa citada diz respeito a maquininha de cartão que cobra o juros sobre pagamentos parcelados.

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.