IPTU Curitiba 2020 finaliza nesta segunda-feira pagamento com desconto

Nesta segunda-feira (10), é o último dia para quem deseja fazer o pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) com desconto na cidade de Curitiba. A redução oferecida para os contribuintes é de 4% sobre o valor do IPTU Curitiba 2020. Porém apenas quem realizar o pagamento do imposto à vista vai conseguir o benefício.

IPTU Curitiba 2020 finaliza nesta segunda-feira pagamento com desconto
IPTU Curitiba 2020 finaliza nesta segunda-feira pagamento com desconto (Imagem:Reprodução/Google)

Conforme informou a prefeitura, os carnês foram enviados pelo Correio, mas o contribuinte pode acessá-lo na internet pelo site ou realizar a emissão da 2ª via nas Ruas da Cidadania das 8 horas até às 17 horas.

Leia Também: IPTU 2020: cálculo, forma de pagamento e prazos 

Para fazer a emissão pela internet, o morador deve ter em mãos as informações da inscrição imobiliária ou a indicação fiscal do imóvel.

Os contribuintes podem realizar o parcelamento do IPTU Curitiba 2020. O pagamento da primeira parcela deve ser realizado entre os dias 11 até o dia 15 de fevereiro, a data de vencimento varia conforme o número verificador do imóvel.

Aqueles que possuem cadastro, o débito será feito em conta e terão o vencimento da parcela até o dia 17 de fevereiro. Nos outros meses a parcela será cobrada todo dia 11.

O imposto pode ser parcelado em até dez vezes e as parcelas não podem ser menores que R$20.

De acordo com a administração, a cobrança será feita em 790,3 mil unidades tributárias residenciais, não residenciais e terrenos da cidade.

O IPTU é cobrado pela prefeitura e deve ser pago por aqueles que possuem um imóvel em área urbana, seja ele uma casa, apartamento, sala comercial ou outros tipos de propriedade. 

O valor varia de acordo com o código tributário da cidade e o valor venal do imóvel, que é utilizado como base para o cálculo. Considerando seu tamanho e preço de mercado. 

O pagamento do IPTU Curitiba 2020 é obrigatório, seja à vista ou parcelado, pois se ficar em dívida terá o acréscimo de multa e de juros pelo período de inadimplência. 

Além disso, são acumuladas restrições à propriedade. Como bloqueio de venda, legalização de construção ou doação em forma de herança. 

Leia Também: Digio entra na batalha de contas digitais com novidades para os clientes

O nome do proprietário do imóvel será inscrito em dívida ativa e a solicitação de crédito nos bancos poderá ser negada.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA