Consulta do abono salarial 2020 pode ser feita no aplicativo; acesse o passo a passo

O calendário de pagamento do abono salarial, com data base 2018, segue em funcionamento por todos os estados brasileiros. A liberação teve início em julho de 2019 e se estenderá até junho deste ano. Entretanto, ainda há muitos trabalhadores em dúvidas quanto ao valor que irão receber. Aqueles que desejarem fazer a consulta do abono salarial podem usar o aplicativo do Caixa Trabalhador, sem precisar ir até uma agência bancária.

Consulta ao abono salarial 2020 pode ser feita no aplicativo; acesse o passo a passo (Imagem: Reprodução - Google)
Consulta ao abono salarial 2020 pode ser feita no aplicativo; acesse o passo a passo (Imagem: Reprodução – Google)

O procedimento para consulta do abono salarial é simples. O App está disponível na versão IOS e Android, e precisa ser baixado e instalado por meio da loja de aplicativos do aparelho. Na sequência, basta acessa-la e informar os dados pessoais. Nome, número do CPF e do PIS.

Leia mais: Salário mínimo mais alto em fevereiro vai alterar PIS, INSS e seguro desemprego; saiba!

Ao acessar seu cadastro, o trabalhador poderá obter informações sobre o abono salarial e o seguro-Desemprego, conferir o calendário de pagamentos, consulta as parcelas liberadas e ainda tirar dúvidas por meio da central de atendimento. O serviço é gratuito e funciona por 24 horas.

Quem recebe o PASEP, benefício do abono destinado aos funcionários públicos, pode baixar o aplicativo do Banco do Brasil. Já que este é o banco responsável pelo pagamento. Serão necessários os mesmos dados.

Neste primeiro momento, o pagamento do abono está sendo liberado para aqueles que trabalharam durante o ano de 2018.

O valor varia de acordo com o tempo de trabalho do servidor. Isso significa que, quem exerceu suas atividades, de carteira assinada, durante 12 meses receberá R$ 1.045 (novo mínimo). Já quem trabalhou por 6 meses, ficará com a metade de R$ 522 e por 30 dias o piso do auxílio que é de R$ 87.

O cálculo é simples, basta pegar o valor total do salário mínimo que atualmente é de R$ 1.045 e dividir pelo tempo trabalhado.

É válido ressaltar que, aqueles que receberam entre 2019 e janeiro deste ano, contaram com quantias menores uma vez em que o pagamento teve como base as versões anteriores do salário mínimo de R$ 998 e R$ 1.039, respectivamente.

Para ter direito ao abono salarial o trabalhador deve:

  • Estar cadastrado no PIS há pelo menos cinco anos;
  • Ter recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos durante o ano-base;
  • Ter exercido atividade remunerada para Pessoa Jurídica, durante pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base considerado para apuração;
  • Ter seus dados informados pelo empregador (Pessoa Jurídica) corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.