Brasileiros devem ficar atentos, já que a prestação de contas do Imposto de Renda 2020 terá novidades. Esse ano, entre as alterações executadas pelo governo do Presidente Jair Bolsonaro, está o cancelamento das declarações do INSS de empregados domésticos. A partir de agora, os patrões não poderão considerar o valor como uma despesa de dedução para a Receita Federal.

publicidade
Imposto de Renda 2020 sofre fortes mudanças na declaração; saiba! (Imagem: Reprodução - Google)
Imposto de Renda 2020 sofre fortes mudanças na declaração; saiba! (Imagem: Reprodução – Google)
publicidade

A medida passou a entrar em vigor novamente este ano, uma vez em que o projeto de Lei nº 11.324 que permitia a dedução não foi renovado pelo governo federal.

Seu texto autorizava o abatimento das contribuições previdenciárias dos funcionários, de modo que seus patrões tivessem uma devolução maior no IR.

Leia também: IRPF 2020 na NuConta: saiba como receber a restituição na sua conta digital

A MP só foi válida até o tributo de 2019 e não tem previsão de revisão para os próximos anos.

Segundo Bolsonaro, a suspensão da proposta tem como finalidade proporcionar uma maior arrecadação aos cofres públicos. Para isso, ele alega que a categoria que declara o IR e usufruía do benefício tem condições financeiras elevadas para poder arcar com a despesa.

Há pelo menos duas novidades no Imposto de Renda 2020: extinção da dedução do INSS de domésticas e obrigatoriedade de incluir informações sobre bens e aplicações financeiras. Com a alteração, o Ministério da Economia estima arrecadar cerca de R$ 700 milhões em imposto.

Diretor executivo da Confirp Consultoria Contábil, Richard Domingos afirma que a medida estimulará o índice de desemprego de domesticas por todo o país.

O especialista declara que os patrões deixarão de se beneficiar com até R$ 1.251,00, podendo então procurar por serviços mais baratos como uma diarista, onde ele não terá que prestar conta ao INSS.

“Isso, sem dúvida, é um desestímulo ainda maior à manutenção do emprego formal por parte do cidadão, principalmente de classe média”, analisa Domingos.

Bens e aplicações no Imposto de Renda 2020

Outra modificação na declaração deste ano é referente a necessidade de que o contribuinte informe se possui bens como imóveis, veículos, embarcações, aeronaves, terrenos, entre outras coisas.

Sendo proprietário de algo com poder aquisitivo, ele deverá declarar a quantia em sua prestação de contas.

Além disso, serão analisados também os dados de sua conta-corrente e demais aplicações financeiras. Até 2019, as informações citadas não eram exigidas obrigatoriamente pela Receita Federal.

Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.