Novo valor do seguro desemprego 2020 será depositado na próxima semana

Boas novas para o trabalhador. Com o reajuste no piso nacional, o valor do seguro-desemprego 2020, pago a partir do dia 11 de fevereiro, terá acréscimo. A partir da data citada os trabalhadores que solicitarem o benefício terão um pagamento mínimo de R$ 1.045 por parcela, podendo chegar até a R$ 1.813,03.

Novo valor do seguro desemprego 2020 será depositado na próxima semana (Imagem: Reprodução - Google)
Novo valor do seguro desemprego 2020 será depositado na próxima semana (Imagem: Reprodução – Google)

A mudança aconteceu mediante as alterações no salário mínimo que, até o dia 14 de janeiro, era de R$ 1.039. Entretanto, o presidente Jair Bolsonaro informou que haveria um reajuste tendo o cálculo baseado nas taxas do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).

Saiba também: Seguro desemprego 2020 é negado para o público empreendedor; veja como recorrer

Para poder definir o mínimo de 2020, a equipe econômica do governo, em dezembro de 2019, fez uma projeção da inflação. Porém, já na primeira semana deste ano, ao contabilizar os 31 dias do período analisado, comprovou-se que a taxa ficou maior do que o esperado, deixando de ser de 4,1% para ser de 4,48%.

Visando evitar uma correção menor do que o ideal, Bolsonaro determinou um acréscimo de R$ 6, fixando o piso nacional em R$ 1.045.

Considerando as alterações, os brasileiros que tiverem a data de pagamento do seguro-desemprego até o dia 10 de fevereiro receberão o valor inicial de R$ 1.039. Já nas parcelas seguintes, o benefício será pago com o reajuste.

É válido ressaltar que o valor do seguro desemprego 2020 varia de acordo com a média salarial dos últimos três meses trabalhados. Entretanto, ele não pode ser menor que os R$ 1.045, nem maior que os R$ 1.813.

Esse ano, o benefício teve um aumento de R$ 77,74 em relação ao teto antigo (R$ 1.735,29), sendo pago em quantia maior aos trabalhadores com salário médio acima de R$ 2.666,29.

Para ter acesso ao seguro desemprego é necessário ter trabalhado de carteira assinada e ser demitido sem justa causa. Além disso, brasileiros encontrados em situação de trabalho escravo e pescadores fora do período produtivo também podem ser contemplados.

É importante lembrar que, se solicitar o benefício, a pessoa não pode usufruir de nenhum outro auxílio trabalhista e nem apresentar registro de sociedade em qualquer empresa.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA