FGTS de R$498 ainda está disponível; entenda quem pode receber

O calendário de pagamento do saque-imediato está prestes a acabar e ainda assim há inúmeros brasileiros que não foram retirar os R$ 998 liberados. Alguns, receberão o FGTS de R$498, a depender da situação da conta. O prazo final é até o dia 31 de março e para sacar basta ir até uma agência da Caixa Econômica Federal ou casas lotéricas apresentando um documento com foto.

FGTS de R$498 ainda está disponível; entenda quem pode receber
FGTS de R$498 ainda está disponível; entenda quem pode receber

Tem direito a quantia todos aqueles que possuem contas ativas ou inativas no FGTS. O valor varia de acordo com cada segurado. Aqueles com um saldo entre R$ 500 e R$ 998 (até o dia 24 de junho de 2019 – data de aprovação da modalidade) poderão retirar a quantia total.

Leia também: Não tem conta na Caixa? FGTS pode cair na conta pessoal sem cobrança de tarifa

Já quem possui valor maior que esse, o pagamento será de R$ 500. Entretanto, é válido ressaltar que o mesmo segurado poderá sacar o benefício mais de uma vez.

Para isso, ele precisa ter mais de uma conta no FGTS. A quantia é liberada por cadastro e o pagamento não será unificado.

Recebe o FGTS de R$498 quem sacou pela primeira vez o saldo de R$500 e com a liberação do limite maior de R$998, pode retornar ao banco para sacar a diferença.

Como consultar se tem direito ao FGTS de R$498

Aqueles que estão com dúvidas se têm direito ou não, podem acessar o site da Caixa ou o aplicativo do FGTS para conferir. Basta informar o CPF ou no número do NIS e você poderá consultar sem tem valores disponíveis para retirada.

Aqueles que não tirarem a quantia até o dia 31 de março não poderão mais usufruir da mesma. O valor será devolvido para o fundo do FGTS e só poderá ser utilizado mediante liberação judicial.

O que é o saque-imediato

Trata-se de uma medida do governo de Jair Bolsonaro. Em 2019 o presidente aprovou o projeto que concede uma bonificação a todos os brasileiros cadastrados no FGTS. O valor não implica em entraves ou proibição de demais benefícios.

A liberação do benefício movimentou mais de R$ 42 bilhões na economia nacional, entre 2019 e 2020. E foi responsável por bons índices de vendas no fim do ano passado. Para esse ano, esperava-se uma injeção de R$ 12 milhões com os saques restantes.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.