Bolsa Família chegará ao fim com publicação de nova PEC; entenda as consequências

Bolsa Família pode ser extinto no país. A partir da próxima quarta-feira (4), o Congresso Nacional se reunirá para discutir uma serie de medidas que modificarão diversos cenários brasileiros. Entre as propostas a serem analisadas, está a PEC n° 6, que poderá determinar o fim dos programas sociais nacionais.

Bolsa Família chegará ao fim com publicação de nova PEC; entenda as consequências (Imagem: Reprodução / Google)
Bolsa Família chegará ao fim com publicação de nova PEC; entenda as consequências (Imagem: Reprodução / Google)
publicidade

Desenvolvida pela deputada Tabata Amaral (PDT-SP), Felipe Rigoni (PSB-ES), Pedro Cunha Lima (PSDB-PB) e Paula Belmonte (Cidadania-DF), a medida tem como objetivo criar o Benefício Universal Infantil (BIU), substituindo o Bolsa Família.

Leia também: Atrasos no Bolsa Família indicam número impactante de cortes comparados a 2019

Segundo os desenvolvedores do projeto, seu texto vai assegurar que o dinheiro público esteja sendo de fato repassado para os brasileiros mais necessitados por meio das ações sociais.

A debutada Tabata questiona se a quantia destinada ao Bolsa Família vem sendo redistribuída de forma correta.

Ao propor a reformulação, ela reforça seu compromisso com a categoria em situação de vulnerabilidade e afirma que não se tratará de uma retirada e sim de uma reformulação de modo que esses possam ser mais beneficiados.

As medidas de funcionamento ainda não foram divulgadas e até então não se sabe como o projeto irá funcionar na prática.

Entretanto, no que diz respeito aos parlamentares responsáveis por sua execução, estes são conhecidos por desenvolver uma agenda social, monitorando e fiscalizando o poder público no ato de auxiliar os brasileiros que vivem em situação de pobreza.

Sobre o Bolsa Família

Apesar de estar sob ameaça, o programa vem também passando por uma serie de modificações propostas pela equipe do presidente Jair Bolsonaro.

Desde o fim do ano passado, ele vem construindo uma marca social, por meio da criação de novos auxílios, pagamento do primeiro 13° salário para os cadastrados no projeto e aumento nas bolsas base.

Segundo o ministério da cidadania, o projeto passará ainda em 2020 por mudanças que beneficiarão seus segurados.

Uma das medidas já divulgadas é a criação de um auxilio para os jovens que apresentarem um bom desempenho escolar, a mudança no pagamento base que será de R$ 100 e R$ 200 e também o acréscimo no beneficio destinado às mães de crianças recém nascidas.

Eduarda AndradeEduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco e formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguagens. No mercado de trabalho, já passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de ter assessorado marcas nacionais como a Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.