Cartão do material escolar do Bolsa Família: MDS diz se o benefício é verdadeiro

Más notícias para os beneficiários do Bolsa Família. Após a divulgação sobre a criação de um auxílio destinado para a compra dos materiais escolares das crianças seguradas pelo programa, o ministério da cidadania informou que a noticia é falsa e que a criação de um cartão do material escolar não será realizada.

Cartão do material escolar do Bolsa Família: MDS diz se o benefício é verdadeiro (Imagem: Reprodução - Google)
Cartão do material escolar do Bolsa Família: MDS diz se o benefício é verdadeiro (Imagem: Reprodução – Google)

Em nota, o governo federal declarou que os novos benefícios em desenvolvimento pela equipe gestora ainda não estão em vigor.

Leia também: Bolsa Família comemora verba recuperada com ação pente fino

Isso significa que para os meses de janeiro e fevereiro, os beneficiários devem contar apenas com a quantia mensal já destinada em suas contas.

“O Ministério da Cidadania esclarece que são falsas as informações sobre um suposto benefício para compra de material escolar que o Governo Federal já estaria oferecendo aos beneficiários do Programa Bolsa Família a partir do mês de janeiro de 2020. Na Câmara dos Deputados há um Projeto de Lei (PL 10.104/18) em tramitação que prevê o repasse do recurso para compra do material escolar, mas que ainda não foi aprovado”, informou a nota presente no site do programa.

Desde a primeira semana do ano, o presidente Jair Bolsonaro vem anunciando que o Bolsa Família passará por uma reformulação a fim de que possa auxiliar ainda mais os cadastrados.

Trata-se de uma tentativa de construir uma marca social em seu governo, levando em consideração que seu primeiro ano de gestão foi voltado exclusivamente para questões econômicas e administrativas, como a reforma da previdência.

Bolsonaro e sua equipe estão criando novos auxílios, como o pagamento destinado para crianças e adolescentes que apresentarem um bom rendimento escolar. Além disso, foi informado também um aumento nas bolsas bases que passarão a ser de R$ 100 e R$ 200.

Por fim, haverá reajustes financeiros também nos benefícios ofertados para crianças recém nascidas e mulheres grávidas. Os valores, nesse caso, ainda não foram divulgados.

O ministério da cidadania não informou um prazo para a validação das propostas, apenas que estas estão sendo estruturadas pela equipe do programa.

É válido ressaltar que, se aprovadas, as medidas aumentarão o custo do projeto, podendo ultrapassar o valor previsto no orçamento da união.

Sobre o cartão do material escolar, os beneficiados devem aguardar uma reposta oficial do governo a respeito do assunto. Isso deve acontecer caso o projeto que sugeriu o benefício seja aprovado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.