IRPF: participação feminina no pagamento surpreende em comparativo

Dados divulgados pela Receita Federal apontam o cenário referente as declarações de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) no país. As declarações efetuadas pelos contribuintes, a partir dos rendimentos de 2017, mostram um perfil de contribuintes em sua maioria de mulheres.

IRPF 2020: confira número impressionante de participação das mulheres no pagamento
IRPF 2020: confira número impressionante de participação das mulheres no pagamento

Foram obrigados a realizar a declaração de renda pessoa física quem recebeu mais de 2.379,98 reais mensais no ano de 2017. Ainda enquadra-se no perfil, aqueles que possuem patrimônio acima de 300 mil reais.

Leia: Declaração IRPF 2020: startup lança plataforma gratuita para facilitar preenchimento

Em 2017, 29,1 milhões de pessoas declararam Imposto de Renda no Brasil. O número representava 13,90% da população brasileira. Já quando observada a população acima dos 19 anos, se configurava em 20,20%.

Durante o levantamento foi identificado que 56,8% dos declarantes individuais eram homens. Já 43,2% eram mulheres.

E quando pontuada à massa de rendimentos totais, os homens permaneceram com 53,8% e as mulheres 46,2%.

Quando se analisa os bens e direitos declarados, há uma desproporção ainda maior: 63% são de homens e 37% de mulheres (Gráfico 6).

As mulheres são responsáveis por pararem uma alíquota maior de IRPF, em quase todas as faixas de aplicação de renda.

Mas há uma exceção nas duas faixas entre 80 e 240 salários mínimos, quando os homens estão ligeiramente acima das mulheres.

Desta forma, entende-se que os homens possuem maiores rendimentos isentos, ou seja, provavelmente os indivíduos recebedores de lucros são majoritariamente homens, o resultado efetivo é que as mulheres pagam mais IRPF do que os homens.

Ainda observando o cenário de proporção de salários entre sexo, homens são maioria em todas as faixas, e compõem 56,8% dos declarantes, mas a partir de 30 salários mínimos mensais.

Já a participação das mulheres vai caindo até chegar a apenas 14% na faixa acima de 320 salários mínimos mensais.

Levando em comiseração o gráfico abaixo, é possível identificar a disparidade entre os recebimentos entre homens e mulheres nas faixas mais elevadas e a constatação de que as mulheres pagam mais imposto do que os homens.

Fonte: Carta Capital

Mesmo nas faixas de renda mais baixa a desproporção é considerável, com destaque para 5 a 7 salários mínimos: 74% do patrimônio é dos homens, mesmo que a participação deles dentre tais declarantes seja de 55%.

Fonte: Carta Capital

Pode-se observar, a partir desta análise de dados, que há uma expressiva desproporção de patrimônio declarado entre homens e mulheres, superior, inclusive, à disparidade de rendimentos.

Além disto, nas faixas de renda mais elevadas, 80% dos declarantes são homens e, mesmo assim, mulheres pagam alíquotas mais elevadas do que o sexo masculino.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.