Salário mínimo ganhará aumento impactante após pronunciamento de Bolsonaro

Nesta terça-feira (14), o presidente Jair Bolsonaro informou que o salário mínimo terá um novo reajuste. O piso já havia ficado em R$1.039 para este ano de 2020. Mas agora, devido ao novo cálculo da inflação, chegará a R$1.045. 

Salário mínimo ganhará aumento impactante após pronunciamento de Bolsonaro
Salário mínimo ganhará aumento impactante após pronunciamento de Bolsonaro

O anúncio foi realizado em uma entrevista coletiva, no Ministério da Economia, local onde Jair Bolsonaro se reuniu com o Ministro Paulo Guedes para decidir de quanto seria o aumento sem impactar nas contas públicas da União. 

Leia também: Contribuições ao INSS são alteradas com novo reajuste nos benefícios

De acordo com o presidente, esse aumento será concedido por medida provisória e  passará a valer no dia 1º de fevereiro. 

Em seu pronunciamento, Bolsonaro explicou que devido a inflação “atípica” em dezembro, o índice ficou superior ao esperado e houve a necessidade de aumentar o poder de compra dos brasileiros.

“Então, ele [ salário mínimo] passa, via medida provisória, de R$ 1.039 para R$ 1.045 a partir de 1º de fevereiro”, afirmou o presidente.

O objetivo deste aumento é evitar perdas inflacionárias, já que ao fixar o salário em R$1.039, o governo utilizou como base o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), do ano de 2019.

Porém, na semana passada o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), informou que o INPC ficou em 4,48%, ou seja, acima do previsto pelo governo. 

O INPC é usado como base para calcular o salário mínimo, de acordo com o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), o piso serve de referência para 49 milhões de pessoas no país. 

Segundo Paulo Guedes, o presidente aprovou o reajuste para não impedir os trabalhadores de obterem seu poder de compra, conforme garante a Constituição. E lembrou que o piso já havia sido aumentado em R$2 para corrigir um erro cometido em 2019. 

Esse aumento no salário mínimo porém, deve trazer consequências para as contas públicas, já que a cada R$1 de aumento a despesa é de aproximadamente R$355,5 milhões para o cofre da União. 

Considerando que o piso federal é usado como referência não só para o pagamento dos trabalhadores, mas para programas sociais como PIS/PASEP, seguro desemprego e auxílios do INSS.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.