Troca do Bolsa Família deve ser proclamada marca social de Bolsonaro

Pautas sociais serão o foco do Governo Federal em 2020. Após um primeiro ano conturbado e cheio de modificações, como a reforma da previdência, o presidente Jair Bolsonaro está trabalhando para recuperar sua popularidade através de medidas sociais. Sua agenda para este ano terá como prioridade o desenvolvimento de projetos para a população mais pobre do Brasil. Incluindo, a troca do Bolsa Família por um programa que fique ligado ao seu mandato.

Troca do Bolsa Família deve ser proclamada marca social de Bolsonaro
Troca do Bolsa Família deve ser proclamada marca social de Bolsonaro

Já no fim de 2019 Bolsonaro deu algumas pistas de que estaria de olho na parcela mais pobre da sociedade. A liberação do 13º salário do Bolsa Família foi a primeira medida onde o presidente pôde se aproximar desse grupo de eleitores.

Leia também: Calendário Bolsa Família 2020: entenda como funciona

Desde então, já anunciou seu desejo de trocar o nome do programa para ‘Renda Brasil’ e informou também que desejará conceder mais benefícios para os cadastrados. Uma das propostas já divulgada é a de meritocracia para as crianças que tenham um bom rendimento escolar.

Bolsonaro pretende trazer auxílios extras para as famílias que possuam crianças com boas notas e que estejam participando de atividades esportivas ou olimpíadas acadêmicas. Segundo ele, trata-se de uma forma de incentivar os pais a monitorarem e exigirem mais dos filhos no que diz respeito aos estudos.

Além disso, ele também falou sobre uma ampliação do programa para atender ainda mais famílias e fornecer novos serviços. Sobre isso, Onyx Lorenzoni, ministro da Casal Civil, informou que estão sendo estruturados novos projetos para priorizar o desenvolvimento dos jovens em situação de vulnerabilidade.

“ Vamos apresentar a qualificação dos ‘nem-nem’, que são milhões de jovens que não trabalham nem estudam. E também estamos trabalhando para dar um suporte melhor para o Criança Feliz”, afirmou.

O Criança Feliz é um programa de visitação domiciliar voltado para o desenvolvimento infantil.

A troca do Bolsa Família por um programa com novo nome, métodos aprimorados e regras mais modernas, funcionaria como uma forma de desvincular o Bolsa do governo Lula. Já que foi o ex presidente quem deu o ponta pé inicial no projeto.

Devido a um primeiro ano marcado por reformas, cortes de benefícios e reformulação no processo de inscrição. As melhorias deixariam os processos mais mansos para o governo.

Segundo dados do CNI/Ibope, divulgados em dezembro de 2019, a porcentagem de brasileiros que considera a gestão de Bolsonaro ótima ou boa caiu de 35%, em abril, para 29%. Já aqueles que consideram o governo péssimo ou ruim subiu de 27% para 38% no mesmo período.

Na Datafolha, as pesquisas afirmam que a avaliação positiva do governo é maior entre os brasileiros que ganham mais de cinco salários mínimos e menor entre quem ganha menos de dois salários.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Troca do Bolsa Família deve ser proclamada marca social de Bolsonaro

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA