Pensionistas do INSS podem usar recurso contra oferta de consignado

Receber chamadas constantemente para adesão de planos e serviços já pode ser contornado de forma rápida e simples. Entre as novidades, os aposentados e pensionistas do INSS podem solicitar a retira do seu número de telefone de mailing de empresas para oferta de crédito consignado.

Pensionistas do INSS podem usar recurso contra oferta de consignado
Pensionistas do INSS podem usar recurso contra oferta de consignado

Os pensionistas do INSS podem se cadastrar serviço “Não Perturbe”. Na solução, é possível que bancos tenham conhecimento de que não é do interesse do contribuinte receber ligações.

Leia também: Novo salário mínimo vai aumentar piso do INSS, abono salarial e mais

Para se cadastrar é preciso acessar o site do Não Perturbe, selecionar “Solicitar bloqueio”, e informar os telefones fixos ou móveis vinculados ao número do CPF.

Com a solicitação enviada, o bloqueio passa a valer 30 dias após o procedimento, quando os bancos que aderiram ao sistema param de fazer chamadas telefônicas com as ofertas de empréstimos.

Uma vez feito o cadastro, o bloqueio de chamadas abrange também os correspondentes bancários, ampliando o alcance da medida.

A nova solução foi aderida por 23 bancos. A iniciativa é promovida pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) e a Associação Brasileira de Bancos (ABBC), em parceria com a Secretaria Nacional do Consumidor.

Os bancos que aderiram à iniciativa foram Agibank, Alfa, Banco do Brasil, Banco do Nordeste, Banrisul, Barigui, Bradesco, BMG, BRB, Caixa, Cetelem, CCB, Daycoval, Estrela Mineira, Inter, Itaú, Mercantil, Pan, Paraná Banco, Safra, Santander, Sicredi e Votorantim.

De acordo com a Febraban, 98% da carteira de crédito do país farão parte da iniciativa. Estes bancos, também oferece medidas de autorregulação do crédito consignado incluem a criação de uma base de dados para o monitoramento de reclamações ocasionadas pela oferta de forma inadequada de empréstimos, no qual contabilizará as queixas feitas nos canais internos dos bancos ou outros meios.

Iniciativa ainda detalha que ações judiciais serão contabilizadas e feito um mapeamento da governança e da gestão de dados de correspondentes bancários. Estas ações tem como o objetivo de produção de um índice de qualidade a ser divulgado pela Febraban e a ABBC a partir de fevereiro.

Segundo a Febraban, caso alguma instituição financeira deixe de cumprir a exigência e regras do programa, serão obrigados a aplicar sanções. Caso contrário, os bancos ficam sujeitos a multas que variam de R$ 45 mil a R$ 1 milhão.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Pensionistas do INSS podem usar recurso contra oferta de consignado

REDAÇÃO
Cobertura e repercussão de assuntos que impactam o bolso de todos os brasileiros. A redação do FDR.com.br traz diariamente assuntos relevantes de uma forma descomplicada e confiável.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA