Calendário Bolsa Família 2020: entenda o cronograma e prazo para saque

Um novo calendário do Bolsa Família está prestes a começar. Com o fim do pagamento de 2019, o Ministério da Cidadania já está se organizando para dar início a liberação dos auxílios a partir de janeiro. Os benefícios, como de costume, são liberados mensalmente e as datas variam de acordo com o cadastro de cada família.

Calendário Bolsa Família para 2020: entenda o cronograma
Calendário Bolsa Família para 2020: entenda o cronograma

Para poder conferir o dia do seu pagamento é preciso ter em mãos o número do NIS. Com ele, você deverá consultar na tabela oficial as datas estipuladas para recebimento.

Leia também: 13° do Bolsa Família finalizou calendário; veja se ainda pode receber

O processo é simples, basta levar em consideração apenas o último número do documento e verificar na coluna (ao lado direito) as datas selecionadas pelo dígito. Confira:

É importante lembrar que o pagamento tem um prazo de saque de 90 dias. Se após esse período você não retirar a quantia o valor será retido e não poderá ser solicitado novamente.

Nesse caso, se a ação se repetir por até três meses o benefício será cortado partindo da suposição de que a família cadastrada não precisa mais do valor.

Quem pode receber o Bolsa Família 2020?

Para poder ser contemplado é preciso antes de qualquer coisa está inscrito no Cadastro Único. Na sequência, você precisa atender os seguintes requisitos financeiros:

  • Primeiramente, famílias que estão em condições de extrema pobreza, que possuem uma renda mensal de até R$ 89.00 por cada componente familiar;
  • Famílias pobres com renda mensal entre  R$ 89,01 e R$ 178,00 por cada componente;
  • Famílias com baixas condições financeiras que tem entre os seus membros gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos de idade;
  • Por fim, é preciso que um membro da família cadastre todos os membros primeiramente no CadÚnico e posteriormente no programa do Bolsa Família.

Se o Cadastro Único for aprovado, o responsável pela família precisará apresentar a seguinte documentação de cada membro contemplado:

  • CPF
  • Identidade
  • Título de eleitor (para maiores de 18)
  • Certidões e carteira de trabalho;
  • Conta de energia da residência mais recente;
  • Comprovante de renda familiar atualizado.

No caso de crianças, elas precisam já estar matriculadas nas escolas e apresentar o histórico escolar ou comprovante de matrícula.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.