Fundo PIS de milhares é esquecido no banco; veja se tem direito

Milhões de trabalhadores não foram até o banco realizar o saque do fundo PIS/PASEP. Estão no banco quase R$22 bilhões que pode ser sacado por cerca de 11 milhões de trabalhadores.

publicidade
Fundo PIS de milhares é esquecido no banco; veja se tem direito
Fundo PIS de milhares é esquecido no banco; veja se tem direito

Antes, aqueles trabalhadores que tinham cota no fundo precisavam seguir alguns requisitos para que pudessem pegar o salto total. Por exemplo, estar aposentado, comprovar doença grave, ou até mesmo falecimento do titular e transferência do benefício para seus herdeiros.

Porém, este ano o governo liberou o saque das cotas sem data final. Isso significa que a qualquer tempo é possível retirar a quantia no banco.  

publicidade

Leia também: Aposentadoria de quem ganha o piso do INSS vai subir; entenda!

Os trabalhadores que têm direito a sacar são aqueles que trabalharam com carteira assinada entre os anos de 1971 e 1988 e ainda não tenham recebido o dinheiro.

Além disso, o trabalhador precisa estar inscrito no PIS, para os funcionários de empresa privada. Ou no PASEP para aqueles que eram funcionários de órgão público.

Vale lembrar que essa cota é diferente do abono salarial, mas não retira o direito do trabalhador ter acesso ao abono. O fundo PIS é pago uma única vez, destinado aos trabalhadores que atuaram nos anos mencionados (1971 e 1988). 

Após a liberação desse dinheiro, 800 mil de 10,4 milhões de trabalhadores realizaram o saque de sua cota no fundo PIS, de acordo com os números divulgados pela Caixa Econômica Federal, que é o banco responsável pelo pagamento do PIS.

Já a cota de PASEP registrou que 97 mil trabalhadores foram resgatar o seu dinheiro. Mas, o total de pessoas que têm direito são 1,5 milhões de trabalhadores, de acordo com o Banco do Brasil, que administra o pagamento aos funcionários públicos. 

publicidade

Aqueles que ainda não realizaram o saque devem procurar uma agência. Para os funcionários de empresas privadas, devem se dirigir a Caixa Econômica Federal e os funcionários públicos devem se dirigir até o Banco do Brasil.

Em ambos, é necessário levar um documento de identificação com foto para a realização do saque.

Os trabalhadores que faleceram, os seus herdeiros podem ir até o banco e sacar o seu dinheiro. Para isso é necessário levar o documento de identificação do herdeiro e um documento que comprove a seu parentesco com o trabalhador falecido.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.