IPTU Porto Alegre 2020 pode ser consultado e impresso no site

Desde sexta-feira (20), os contribuintes podem consultar no site o valor que será pago no IPTU Porto Alegre 2020. A ideia é permite que a população possa se organizar e realizar o pagamento no próximo ano corretamente.

publicidade
IPTU Porto Alegre 2020 pode ser consultado e impresso no site
IPTU Porto Alegre 2020 pode ser consultado e impresso no site
publicidade

Os contribuintes terão a opção de pagar esse imposto de forma antecipada e em cota única até o dia 3 de janeiro, e com isso serão concedidos 10% de desconto a esses contribuintes.

Aqueles que não efetuarem o pagamento do IPTU Porto Alegre 2020 com o desconto, poderão emitir uma nova guia sem redução, após o dia 9 de janeiro do próximo ano.

Leia também: IPTU 2020: quais os riscos de não pagar?

Os gaúchos que tiverem dúvida sobre os valores cobrados, poderão acessar o site da Prefeitura e verificar com detalhes a cobrança. Esse documento pode ser acessado de forma online, porém é necessário que o contribuinte informe o número de inscrição do seu imóvel. 

Apesar disso, os proprietários podem ficar tranquilos pois a partir de hoje (23), os correios começam a realizar a entrega das guias nos endereços cadastrados.

No site, os contribuintes poderão acessar a barra “saiba mais”, na parte superior do site para tirarem suas dúvidas. Caso desejem é possível consultar uma tabela de inadimplência e arrecadação, que é classificada por bairros, na aba “IPTU nos bairros”.

O IPTU Porto Alegre 2020 deve ser pago por todos os cidadãos que tem um imóvel em área urbana, seja ele uma casa, apartamento, sala comercial ou outros tipos de propriedade. 

O valor do IPTU varia de acordo com o venal do imóvel, que é utilizado como base para o cálculo. Considerando tamanho, localização e infraestrutura.  

Vale lembrar que o não pagamento do IPTU implica em acréscimo de multa e juros, de acordo com o período de inadimplência.

Além disso, os proprietários não conseguirão realizar a negociação do imóvel para venda. Em alguns casos os imóveis chegam a ir à leilão.

O proprietário também terá o seu nome inscrito em dívida ativa e a solicitação de empréstimos para banco provavelmente será negado. 

Jheniffer FreitasJheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.