Programe sua aposentadoria privada em 5 passos

Com a implantação da Reforma da Previdência, muitos trabalhadores brasileiros precisaram recorrer a aposentadoria privada. Confira os 5 passos para começar a programar a sua aposentadoria para daqui alguns anos. 

Programe sua aposentadoria privada em 5 passos
Programe sua aposentadoria privada em 5 passos

Leia mais: Benefícios do INSS vão ter novo piso em 2020

  1. Pesquise planos de Previdência 

O primeiro passo é realizar a pesquisa dos planos de previdência. Nesse momento é importante avaliar e definir o quanto você pode disponibilizar do seu orçamento para investir e quanto deseja ganhar no futuro, quando pedir a aposentadoria.

2. Faça uma consultoria financeira 

Alguns trabalhadores ficam em dúvida se a melhor opção é poupar, investir ou realmente contratar um plano de previdência.

Por isso é necessário procurar um especialista que realize um consultoria financeira para que você escolha o melhor produto de acordo com as suas expectativas.

Em todo caso, a previdência privada é um produto financeiro bom e que não oferece muitos riscos aos trabalhadores. 

Já os investimentos podem até oferecer produtos superiores, porém o risco é proporcional ou até maior ao investimento, o que pode não ser um bom negócio.

E a caderneta de poupança já é uma velha conhecida dos brasileiros, que sabem que há tempos não rende mais como antes, por conta da taxa de juros do país.

3. Faça estimativas 

Veja seus gastos e faça uma estimativa de quanto será necessário para manter o seu padrão de vida na aposentadoria, inclua nesse cálculo todas as suas despesas com moradia, alimentação, saúde e lazer.

Pense também no seu orçamento para o futuro, de acordo com a vida que planeja ter. Com isso, você terá uma ideia de quanto precisará poupar para a sua aposentadoria.

4. Avalie o tempo até a aposentadoria

Faça os cálculos de quanto tempo tem até a aposentadoria privada. Caso esse tempo seja maior que 10 anos, você pode apostar em planos de previdência que sejam mais rentáveis, chegando a ter em sua carteira até 49% de ativos de renda variável.

Depois, conforme a passagem dos anos ir realizando a migração para aplicações que sejam mais conservadoras.

Já se o trabalhador tiver um prazo curto até a aposentadoria o ideal é procurar por investimentos em planos de renda fixa ou composta com até 15% ou 30% de renda variável.

5. Reveja o planejamento

Após um tempo reveja novamente o seu planejamento e assim defina novas metas até a aposentadoria. Caso esteja dando certo, vale a pena reavaliar e pensar em novos investimentos ou então continuar com o plano já traçado.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Programe sua aposentadoria privada em 5 passos

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA