Temporariamente suspensos os pagamentos no Rio

A cidade do Rio de Janeiro vem passando por uma crise às vésperas das festas de final de ano. Com isso, a prefeitura da cidade determinou hoje (17), a suspensão de todos os pagamentos no Rio e de todas as movimentações financeiras até que haja uma segunda ordem.

Temporariamente suspensos os pagamentos no Rio
Temporariamente suspensos os pagamentos no Rio

 

Há algum tempo o município teve uma baixa arrecadação com os impostos cobrados e com isso a suas dívidas foram crescendo cada vez mais.

Uma das áreas públicas que mais foi afetada por essa falta de recursos foi a saúde do município, que não teve repasse de recursos e está em situação precária.

Leia também: 1° parcela do 13° salário dos servidores do Rio é liberada

A medida de paralisação de pagamentos no Rio foi assinada pelo secretário municipal da Fazenda, Cesar Augusto Barbeiro e suspendeu também as atividades do Tesouro Nacional desde ontem (16).

A prefeitura informou em nota que essas ações foram tomadas para que o caixa do município seja ajustado.

Apesar disso, não foi informado ainda pela prefeitura, quando serão regularizadas as folhas de pagamento dos funcionário públicos e também se haverá ou não o pagamento do 13º salário. 

Os funcionários da rede municipal estão sem receber os seus salários desde o mês de outubro, muitos atuantes da área da saúde decidiram entrar em greve até que sejam realizados os pagamentos. 

O prefeito do município, Marcelo Crivella, solicitou a ajuda do governo federal. Com isso, o Ministério da Saúde vai repassar R$152 milhões, porém o dinheiro chegará ao município em duas parcelas. A primeira paga neste ano e a outra em 2020. 

O primeiro deve chegar ao governo municipal amanhã, quarta-feira (18), num valor de R$76 milhões para abastecimento dos cofres. Já o restante será recebido na segunda parcela, que está prevista para ser paga no dia 15 de janeiro.

O Tribunal Regional do Trabalho (TRT), determinou o bloqueio de R$300 milhões das contas da prefeitura, que seriam utilizados para o pagamento dos salários atrasados dos funcionários. 

Porém, nas contas do município foram encontrados, nesta segunda-feira (18), apenas R$92 milhões.

Com o pouco dinheiro disponível em conta, o vice-presidente do TRT, César Marques Carvalho, determinou que seja realizada uma transferência imediata de R$76 milhões para as organizações responsáveis pelos hospitais com situação mais crítica no município carioca.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.